55 11 5571.2525
OK

  • Home > 
  • Escolha o seu Roteiro > 
  • América do Sul > 
  • 80eru > 
  • Pacotes de viagens para Cordilheira Blanca com especialistas > 

Pacotes de viagens para Cordilheira Blanca com especialistas

Com cerca de 180 km de extensão e situada a menos de 100 km da costa do Pacífico, a Cordilheira Blanca é considerada a mais alta cadeia tropical de montanhas do mundo em virtude da grande quantidade de picos que alcançam mais de 6.000 m. Suas belas paisagens apresentam também lagunas exuberantes, vales verdes, espécies silvestres como o condor, a vicunha e o veado, e cidadelas pitorescas como Recuay, Carhuás, Yungay e Carás.

Com a finalidade de conservar toda essa beleza cênica e riquezas naturais, em 1975 foi criado o Parque Nacional Huascarán com uma extensão 340 mil hectares e uma média 20 quilômetros de largura. Recebeu o mesmo nome do pico mais alto do Peru, situado a 6.768 m de altitude cuja rota é uma das mais fascinantes, passando por ruínas pré-incaicas e lagunas que refletem outros picos nevados como os de Santa Cruz, Alpamayo e Agulha Nevada. Já em 1985, o parque foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO.

A região é ideal para praticar esportes de aventura como trekking, canoagem, andinismo e ciclismo de montanha. Huarás, capital do departamento de Ancash, é o centro urbano e comercial da região. Situada ao norte do Peru, a cerca de 400 km de Lima, é ponto de partida das expedições à Cordilheira Blanca e de excursões aos atrativos vizinhos como o Complexo Arqueológico de Chavín de Huántar. Lá, encontram-se ruínas e templos que serviam de habitação para os sacerdotes de uma civilização que existiu entre os anos 1200 e 200 a.C, sendo designado Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO em 1985.

A 110 km a sudoeste da Cordilheira Blanca fica a Cordilheira Huayhuash, uma cadeia de montanhas compacta, com apenas 30 km de distância norte-sul, onde se encontra a segunda montanha mais alta do Peru, Yerupajá (6.634 m). Ao redor do maciço é feito um circuito de trekking de cerca de 160 km durante o qual se avistam também lagos de cor turquesa, bosques, riachos de águas cristalina e pequenas comunidades andinas.

onde fica


Visualizar Cia Eco - Viagens de Experiência em um mapa maior

Saídas regulares

Cordilheira Blanca - 8 dias

Huaraz, Willcawain, Monterrey, Huantar, Laguna Churup, Lima
Saídas diárias até outubro de 2017
Valor a partir de
US$ 1.620,00 parte terrestre
Validade: outubro de 2017

Cordilheira Blanca - 12 dias

Lima, Huaraz , Willcawain., Lagunas Urus e Churup, Cashapampa, Llamacorral, Taullipampa, Huaripampa, Llanganuco
Saídas diárias até outubro de 2017
Valor a partir de
US$ 2.390,00 parte terrestre
Validade: outubro de 2017

Trekking na Cordilheira Huayhuash - 10 dias

Huaraz, Ruínas Pré-Incaicas de Willcawain, Monterrey, Laguna Urus, Laguna Churup, Rondoy, Jahuacocha, Llamac, Lima
Saídas diárias até outubro de 2017
Valor a partir de
US$ 2.230,00 parte terrestre
Validade: outubro de 2017
*Os preços nessa página – a partir de – estão listados em reais, dólares americanos ou euros (conforme especificação).
A taxa sobre transações/remessas internacionais (IRRF) não está inclusa no valor dos pacotes.
A tabela completa com todos os valores, de acordo com o período da viagem, encontra-se disponível em cada roteiro. Clique no título para visualizar todas as informações.
Os preços estão sujeitos à alterações sem aviso prévio. Consulte tarifas especiais para os feriados e datas comemorativas.


Dicas

Bagagem: são permitidas 2 malas com 32kg cada por passageiro, além da sacola de mão. Lembre-se de identificá-las e fechá-las com cadeados. Nos aeroportos não existem carrinhos de bagagem disponíveis para passageiro. Carregadores do aeroporto (uniformizados) fazem o serviço mediante o pagamento de gorjeta.
 
Embaixada: contato da embaixada do Peru no Brasil: (61)-242-9933/242-9835/242-9435. 
 
Documentação:
BRASILEIROS: não há necessidade de visto para a entrada no Peru. O único documento exigido é a Carteira de identidade em bom estado de conservação, foto recente e no máximo 10 anos de emissão (a contar com a data de embarque). Não são aceitas para embarque: Carteira Nacional de Habilitação ou carteiras emitidas por entidades de classe (CREA, OAB, CRM). Se levar o passaporte, deixe sempre guardado no cofre do hotel e ande com sua carteira de identidade original. ESTRANGEIROS: é necessário RNE original e Passaporte. Importante verificar se o país de destino exige visto de seu país natal.
MENORES de 18 anos - autorização por autenticidade* de pai e mãe, com firma reconhecida em 3 vias (para menores viajando sem a presença do pai e da mãe, acompanhados por terceiros maiores e capazes). A mesma regra aplica quando acompanhados por apenas um dos pais, autorização por autenticidade* do genitor que não viajará.
* Firma reconhecida por autenticidade: significa que ambos os pais devem comparecer pessoalmente ao cartório para providenciarem o documento de autorização. 
- Informações NECESSÁRIAS NO ATO DA RESERVA: passaporte ou RG (documento com o qual o passageiro vai viajar) e data de nascimento.


Vacina: é obrigatório a apresentação do Comprovante Internacional de Vacina contra FEBRE AMARELA. Lembrando que ela deve ser tomada, no mínimo, 10 dias antes da viagem.
Importante: Desde o dia 1º de junho de 2008, as vacinas NÃO são mais aplicadas nos postos da Anvisa em Aeroportos e Portos do Estado de São Paulo. Nestes locais serão realizadas somente trancrições de certificados nacionais para internacionais. Para mais informações e esclarecimento de dúvidas,dirija-se ao posto de saúde mais próximo ou consulte o Ambulatório de Medicina do Viajante: 55 (11) 5084-5005, na Avenida Borges Lagoa,770. É importante ligar para agendar uma visita.
Em São Paulo,o passageiro pode dirigir-se aos postos localizados nas Rodoviárias do Tietê (aberto diariamente, das 8h às 22h) e Barra Funda (aberto diariamente, das 8h às 20h).
 
Alfandêga Brasileira: na chegada são permitidos objetos de uso pessoal, roupas e brinquedos e U$500 em eletrônicos, mais U$500 de Free Shop.
 
Fuso horário: o horário é 2 horas atrasado em relação a Brasília.
 
Idioma: os idiomas oficiais do Peru são o castelhano (espanhol) e o quíchua. O castelhano é falado em quase todas as cidades e povos do país, enquanto o quíchua é falado apenas na região andina. No altiplano (departamento de Puno), também é falado o aymara, embora não é considerado como idioma oficial.
 
Moeda: é o nuevo sol, que vale aproximadamente 3.30 soles por dólar.
 
Câmbio: o câmbio do dólar pode ser feito na maioria dos hotéis, em casas de câmbio e até mesmo na rua (indicamos as outras opções). Diversos lugares aceitam pagamento em dólares. Procure levar notas trocadas para facilitar o câmbio. Cartões de Crédito são aceitos em diversos estabelecimentos, mas na maioria haverá uma sobre taxa de 9%.
 
Quanto levar: o custo de vida no Peru é mais baixo que no Brasil. No ítem alimentação, por exemplo, você pode calcular em média, US$ 20 a U$ 30 por dia. Mas, lembramos que tudo depende da sofisticação dos restaurantes escolhidos. Não se esqueça de levar dinheiro para as taxas de embarque e para as compras de artesanatos nas feiras locais. 

Ligações para o Brasil: para realizar chamadas a cobrar, utilize o código do Peru: 0800 50190 (Tefonica del Perú), depois escolha o idioma no qual deseja ser atendido e por último escolha uma das opções de ligação:
1- Ligações automáticas;
2- Ligações com cartão telefônico;
3- Ligações com auxílio de operador.

Compras e Artesanato:
para quem vai fazer compras, a ordem é pechinchar. O artesanato no Peru é bastante interessante e multicolorido. É possível comprar peças de lã de vicunha, lhama ou alpaca, os três camelídeos sul-americanos. 
 
Mais informações: a região é extremamente seca. Para quem tem problemas de pele seca ou sangramento do nariz, é recomendado usar bastante hidratante e também soro no nariz. Procure sempre beber água potável de garrafa ou leve um purificador (gotas ou comprimido). Fique atento aos restaurantes indicados, pois alguns locais na região não atendem as normas de higiene. Tenha sempre a mão o endereço dos hotéis.
 
 
Huaraz: locamente é possível informar-se sobre as condições das montanhas, além de adquirir equipamentos e alimentos.


Melhor Época

Para praticar o rafting, o período mais indicado é de maio a outubro, sendo que em julho e agosto, o rio pode estar mais baixo. Escaladas em rocha podem ser praticadas o ano todo, sendo um pouco dificultadas pelo período de chuvas, entre dezembro e abril. Para a prática do alpinismo o período recomendado é de maio a junho para quem escolher as paredes das grandes montanhas, e de maio a agosto para as rotas normais; durante o mês de junho acontece a Semana do Andinismo. Para trekking e mountain bike, a melhor temporada vai de abril a novembro.

Cia Eco - Agência de Viagens e Turismo
Rua Sena Madureira, 515 - Vila Mariana
São Paulo/SP - CEP 04021-051
Fone: 55 11 5571.2525 | E-mail: comercial@ciaeco.tur.br
Cadastur: 26.010039.10.0001-7
Acesse nossas redes sociais
Empresa Associada

INTERNACIONAIS


África

África do Sul
Botsuana
Cabo Verde
Etiópia
Madagascar
Marrocos
Moçambique
Namíbia
Quênia
Tanzânia
Tunísia
Uganda e Ruanda
Zâmbia e Zimbábue

África do Norte e Oriente Médio

Egito
Irã
Israel
Jordânia
Líbano
Omã

América Central e Caribe

Anguilla - Caribe
Antígua e Barbuda - Caribe
Aruba - Caribe
Bahamas - Caribe
Barbados - Caribe
Bonaire - Caribe
Costa Rica
Cuba
Curaçao - Caribe
Guatemala
Ilhas Virgens Britânicas - Caribe
Jamaica
Panamá
Porto Rico
República Dominicana
Santa Lucia - Caribe
St Barths - Caribe
St Maarten - Caribe
Turks e Caicos - Caribe

América do Norte

Alasca
Califórnia
Canadá
Havaí
México
Parques Nacionais Americanos
Rota da Música

América do Sul

Amazônia Peruana
Bariloche e Villa La Angostura
Buenos Aires
Colômbia
Cordilheira Blanca
Cuzco e Machu Picchu
Deserto de Atacama e Altiplano
Galápagos
Ilha de Páscoa
Lago Titicaca, Arequipa e Colca
Lagos Andinos
Lima
Mendoza
Nazca, Ica e Paracas
Patagônia Argentina
Patagônia Chilena
Península Valdés
Pucón
Quito, Cuencas e Avenida dos Vulcões
Salar de Uyuni e Altiplano
Salta e Jujuy
San Martín de los Andes
Santiago do Chile
Ski na Argentina
Ski no Chile
Trujillo e Chiclayo
Uruguai
Ushuaia
Venezuela

Antártida

Antártida

Ásia e Extremo Oriente

Bali
Butão
Camboja
Cazaquistão
China
Filipinas
Índia
Indonésia
Japão
Laos
Malásia
Mongólia
Myanmar
Nepal
Sri Lanka
Tailândia
Tibet
Uzbequistão
Vietnã

Europa

Alemanha
Armênia
Azerbaijão
Bélgica
Croácia
Escandinávia
Espanha
Finlandia
França
Geórgia
Grécia
Islândia
Itália
Leste Europeu
Portugal
Reino Unido
Rússia
Rússia - Copa do Mundo 2018
Suiça
Turquia

Ilhas do Índico

Ilha Mauritius
Ilhas Maldivas
Ilhas Seychelles

Oceania

Austrália
Nova Zelândia

Tahiti e Pacífico Sul

Ilhas Fiji
Tahiti e suas ilhas


NACIONAIS


Centro Oeste


Goiás

Chapada dos Veadeiros

Mato Grosso do Sul

Bonito
Pantanal Sul

Mato Grosso

Alta Floresta
Chapada dos Guimarães
Pantanal Norte
Serra do Roncador


Nordeste


Alagoas

Litoral Alagoano

Bahia

Abrolhos
Chapada Diamantina
Ilha de Boipeba
Itacaré
Morro de São Paulo
Península de Maraú
Praia do Forte
Trancoso e Ponta do Corumbau

Ceará

Jericoacoara
Litoral Cearense

Maranhão

Chapada das Mesas
Lençóis Maranhenses e Rota das Emoções
São Luis

Paraíba

Litoral Paraibano
Vale dos Dinossauros e Sertão da Paraíba

Pernambuco

Fernando de Noronha
Litoral Pernambucano

Piauí

Serra da Capivara

Rio Grande do Norte

Litoral Rio Grande do Norte

Norte

Acre

Acre

Amazonas

Amazônia

Pará

Alter do Chão
Belém
Ilha de Marajó

Roraima

Monte Roraima

Tocantins

Jalapão


Sudeste


Minas Gerais

Estrada Real
Serra da Canastra
Serra do Cipó e Inhotim

Rio de Janeiro

Litoral do Rio de Janeiro

São Paulo

Petar e Eldorado


Sul


Paraná

Foz do Iguaçu
Ilha do Mel e Morretes
Reserva Ecológica do Sebuí

Rio Grande do Sul

Aparados da Serra e Cânions do Sul
Travessia Cassino-Chui

Santa Catarina

Florianópolis e Costa das Esmeraldas
Urubici e Serra Catarinense