55 11 5571.2525
OK

  • Home > 
  • Escolha o seu Roteiro > 
  • América do Sul > 
  • 80eru > 
  • Pacotes de viagens para Lima com especialistas > 

Pacotes de viagens para Lima com especialistas

Lima, a capital do país, que guarda diversas cidades dentro de uma só. Dividida entre o antigo e o moderno, a cidade preserva ainda a arquitetura da época colonial e se mistura com o agito de hoje, repleta de bons hotéis e com gastronomia reconhecida em todo o mundo.

onde fica


Visualizar Cia Eco - Viagens de Experiência em um mapa maior

viajante Cia Eco

Nossa viagem Cuzco, Machu Picchu e Lima foi perfeita!
Agradecemos carinhosamente por tudo que a Cia Eco fez por nós. Nos sentimos muito seguros de viajar com vocês!

[veja mais]

Saídas regulares

Lima - 4 dias

Personalize o seu roteiro com a consultoria Cia Eco!
Saídas diárias até dezembro de 2017
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 411,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Lima - Gastronômico - 4 dias

City Tour, Museu Larco, Tour Gastronômico
Saídas diárias até dezembro de 2017
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 545,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017
*Os preços nessa página – a partir de – estão listados em reais, dólares americanos ou euros (conforme especificação).
A taxa sobre transações/remessas internacionais (IRRF) não está inclusa no valor dos pacotes.
A tabela completa com todos os valores, de acordo com o período da viagem, encontra-se disponível em cada roteiro. Clique no título para visualizar todas as informações.
Os preços estão sujeitos à alterações sem aviso prévio. Consulte tarifas especiais para os feriados e datas comemorativas.


Principais Atrações

Basílica Catedral de Lima: estilo barroco renascentista.Foi edificada em 1625 e reconstruída após o terremoto de 1940. É uma demonstração da arte colonial da época. Em seu interior conserva esplêndidos altares cobertos com laminas de ouro e com uma coleção de pinturas sobre tela e as esculturas dos séculos XVII e XVIII.

Barranco e Chorrillos: é o principal bairro boêmio de Lima.Nos últimos 15 anos, Barranco tornou a florescer, seus parques e casarões de estilo republicano foram melhorados e os espetáculos musicais e culturais são freqüentes nas ruas arborizadas e nos rincões acolhedores junto ao mar. Não se pode deixar de visitar a velha Ponte dos Suspiros, um local preferido pelos namorados e também o calçadão junto ao Circuito das Praias da Costa Verde. Ao sul, encontra-se Chorrillos, famoso pelos balneários como La Herradura, picanterias (restaurantes onde se pode provar pratos típicos peruanos) e restaurantes, e sua historia republicana, que ainda conserva um grupo seleto de grandes casarões. Lá abriga-se o observatório astronômico do Planetário. Erguido sobre o histórico Morro Solar, cenário de importantes episódios da guerra com o Chile. Neste local pode-se desfrutar de uma inigualável vista panorâmica do litoral limenho, desde Chorrillos até a ilha de San Lorenzo no Callao.

Casa Aliaga:
foi contruída sobre as bases de um santuário pré-hispânico, e desde 1535 foi habitada ininterruptamente pelos descendentes desta antiga família limenha e constitui a mais antiga mansão da cidade. Tem salões grandes e luxuosos, com um belo pátio interior, uma característica dos grandes casarões coloniais de Lima. Atualmente, é sede para diversos eventos culturais.

Casa Riva Agüero: construída no século XIX, e foi doada para a Pontifícia Universidade Católica do Peru por José de la Riva Aguëro, o último descendente de seus proprietários. Atualmente, é a sede do Instituto do mesmo nome, que mantém um extenso arquivo histórico e uma rica biblioteca. Também serve de local para o Museu da Arte Popular.

Chancay e Huacho: em Chancay, a 87 km ao norte de Lima, um grande castelo, conserva uma exposição de múmias, tecelagem e huacos (peças arqueológicas de cerâmica) da notável cultura Chankay. Mais ao norte, a província de Huaura oferece a atração natural de suas praias tranqüilas. Além disso, a 5 km ao Sul da cidade de Huacho, estão as lagoas de El Paraíso, habitat de garças gallaretas, flamengos, patos e espécies migratórias como o charrán ártico, vindo da França. Continuando no Km 175 da rodovia Panamericana fica Médio Mundo, uma laguna de quase 7 km de extensão, própria para a prática do caiaque e da pescaria.Mais ao norte, é possível visitar a monumental fortaleza pré-incaica de Paramonga, situada na província de Barranca.

Igreja de La Merced:
esta edificação religiosa foi construída no século XVIII.Constitui uma excelente amostra do esplendor da arquitetura colonial espanhola. O seu interior é constituído por obras de arte, como o altar-mor dedicado a Virgem das Mercedes, Padroeira do Exército do Peru, e uma sacristia decorada com azulejos de estilo arabesco. La Merced possui uma das melhores coleções de pinturas e esculturas coloniais de Lima.

Igreja de Santo Domingo: a construção desta igreja foi iniciada com a fundação de Lima e foi concluída no final do século XVI. Com uma cúpula considerada uma das mais belas. O convento, com grandes claustros, está decorado com azulejos sevilhanos, e a sala capitular com entalhes barrocos. Foi nela que fundaram em 1551, a Universidade de San Marcos, a primeira da América do Sul.

Igreja de San Franscisco: complexo arquitetônico colonial formado pela Igreja e o Convento de San Francisco e as capelas El Milagro e La Soledad. Construído no século XVII, destacando-se os claustros e pátios decorado com azulejos sevilhanos e sua espetacular biblioteca. É a sede do Museu de Arte Religiosa e da Sala Zurbarán. A basílica está construída sobre uma rede de galerias subterrâneas que serviram como cemitério rio durante a Colônia e que atualmente podem ser visitadas pelo público.

Lombas de Lanchay:
situadas a altura do km 105 da rodovia Panamericana, ao norte de Lima, esta Reserva Nacional conserva um ecossistema natural, conhecido pelo nome de lombas litorâneas. A Reserva dispõem de sendas bem sinalizadas, áreas para piquenique e um centro de interpretação. É recomendável visitá-la entre agosto e outubro, quando as lombas ficam completamente cobertas de flores e vegetação.

Miraflores: é o bairro turístico e hoteleiro mais sofisticado com grandes e modernas zonas comerciais, com parques e áreas verdes, das mais freqüentadas praias da cidade (a Circuito das Praias da Costa Verde) e tem uma intensa atividade artística e cultural. Com teatros, cinemas e galerias de arte, trata-se do bairro dos cafés, pubs e restaurantes. Possui um templo pré-inca, conhecido como a Huaca Pucllana, um dos numerosos restos arqueológicos com funções cerimoniais existentes em Lima. Com parques e jardins cheios de flores, que também acontecem muitas exposições de pinturas e eventos musicais, reunindo todo os limenhos.

Pachacamac:
a 31 Km ao sul de Lima.Construído com tijolos de barro, era considerado o principal local de culto no Peru pré-hispânico. Neste local chegavam peregrinos vindos dos mais distantes lugares, para prestar tributo ao deus Pachacamac, criador do mundo e das criaturas. A parte inca do complexo arqueológico (1140-1533) é a que está melhor conservada. O sítio arqueológico exibe palácios, praças e templos cuidadosamente restaurados e conta com um Museu de Sítio, que abriga uma coleção de peças econtradas no lugar.

Palácio Torre Tagle: foi construído em 1730 pelo marquês de Torre Tagle, tesoureiro da Armada Real Espanhola, é uma das melhores demonstrações da arquitetura colonial do país. Na sua fachada se destacam dois belos balcões de madeira entalhada e uma porta de pedra barroca. O interior é decorado com arcadas de estilo morisco e azulejos sevilhanos. Hoje em dia, é a sede do Ministério das Relações Exteriores.

Praça Maior: cenário da fundação espanhola de Lima por Francisco Pizarro. Nela já se passou muitas histórias, como a Proclamação de Peru em 1821. Ela está rodeada por pequenas lojas e pelo comércio. Foi também utilizada como praça de touros e como lugar de execução dos condenados pelo Tribunal da Santa Inquisição. Tempos depois, na parte central foi colocada uma fonte de bronze, que a enfeita até hoje. Ela é cercada pelo Palácio do Governo (ao norte), pela Catedral e pelo Palácio Aecebispal (ao leste), e pela Prefeitura de Lima (ao oeste).

Praias do Sul:
as preferidas pelos limenhos. Desde o km 35 da rodovia Panamericana Sul, começa um rosário de praias que se prolongam continuamente ao longo do litoral até a cidade de Cañete, a 135 km i sul de Lima.Com praias de areia e de pedras arredondadas, onde se pode praticar o surfe, como elas: Señoritas, Pañascal, Pico Alto, Punta Rocas ou tranqüilas e amenas, como elas: El Silencio e Embajadores. Muitas dessas praiias são balneários residências, como: La Quebrada e Santa Maria. E outras praias possuem infra-estrutura turística, com hotéis, restaurantes e lazer, como: Punta Hermosa e San Bartolo. Algumas conservam esse toque natural que atrai aos campistas, como: Chepeconde, Gallardo e Cerro Colorado.

Rimác e a Praça de Toureio de Acho:
é conhecido como o bairro debaixo da ponte, é uma das zonas mais tradicionais de Lima, com ruas antigas, com um marcante estilo sevilhano.Situado sobre o rio Rimác, a margem oposta ao centro histórico, durante a Colônia era conhecida como o bairro dos índios de San Lázaro e está ligada a cidade por pontes construídas durante aquele período. Com alguns restaurantes com musica e dança peruana, outros típicos mais conhecidos de Lima, possui rincões de grande beleza, como a Alameda de los Descalzos. O Rimác é a sede de Touros de Acho (1768), uma das primeiras arenas da América, e o cenário da famosa Feira Taurina do Senhor dos Milagres, na qual se apresentam os melhores toureiros do mundo.

Dicas

Alfandêga brasileira: no desembarque no Brasil são permitidos objetos de uso pessoal, roupas e brinquedos e U$500 em eletrônicos, mais U$500 de Free Shop.

Bagagem: são permitidas 2 malas com 32kg cada por passageiro, além da sacola de mão. Lembre-se de identificá-las e fechá-las com cadeados. Nos aeroportos não existem carrinhos de bagagem disponíveis para passageiro. Carregadores do aeroporto (uniformizados) fazem o serviço mediante o pagamento de gorjeta.

Câmbio: o câmbio do dólar pode ser feito na maioria dos hotéis, em casas de câmbio e até mesmo na rua (indicamos as outras opções). Diversos lugares aceitam pagamento em dólares. Procure levar notas trocadas para facilitar o câmbio. Cartões de Crédito são aceitos em diversos estabelecimentos, mas na maioria haverá uma sobre taxa de 9%.

Documentação:
BRASILEIROS: não há necessidade de visto para a entrada na Argentina. O único documento exigido é a Carteira de identidade em bom estado de conservação, foto recente e no máximo 10 anos de emissão (a contar com a data de embarque). Não são aceitas para embarque: Carteira Nacional de Habilitação ou carteiras emitidas por entidades de classe (CREA, OAB, CRM). Se levar o passaporte, deixe sempre guardado no cofre do hotel e ande com sua carteira de identidade original. ESTRANGEIROS: é necessário RNE original e Passaporte. Importante verificar se o país de destino exige visto de seu país natal.
MENORES de 18 anos - autorização por autenticidade* de pai e mãe, com firma reconhecida em 3 vias (para menores viajando sem a presença do pai e da mãe, acompanhados por terceiros maiores e capazes). A mesma regra aplica quando acompanhados por apenas um dos pais, autorização por autenticidade* do genitor que não viajará.
* Firma reconhecida por autenticidade: significa que ambos os pais devem comparecer pessoalmente ao cartório para providenciarem o documento de autorização.
- Necessário carteira internacional de vacinação de febre amarela (tirada com 10 dias antes do embarque).
- Informações NECESSÁRIAS NO ATO DA RESERVA: passaporte ou RG (documento com o qual o passageiro vai viajar) e data de nascimento.

Vacina: é obrigatório a apresentação do Comprovante Internacional de Vacina contra Febre Amarela. Lembrando que ela deve ser tomada, no mínimo, 10 dias antes da viagem.
Importante: Desde o dia 1º de junho de 2008, as vacinas NÃO são mais aplicadas nos postos da Anvisa em Aeroportos e Portos do Estado de São Paulo. Nestes locais serão realizadas somente trancrições de certificados nacionais para internacionais. Para mais informações e esclarecimento de dúvidas,dirija-se ao posto de saúde mais próximo ou consulte o Ambulatório de Medicina do Viajante: 55 (11) 5084-5005, na Avenida Borges Lagoa,770. É importante ligar para agendar uma visita.
Em São Paulo,o passageiro pode dirigir-se aos postos localizados nas Rodoviárias do Tietê (aberto diariamente, das 8h às 22h) e Barra Funda (aberto diariamente, das 8h às 20h).

Embaixada: contato da embaixada do Peru no Brasil: (61)- 242-9933/242-9835/242-9435.

Fuso horário: o horário é 2 horas atrasado em relação a Brasília.

Gastronomia: para você que aprecia bons restaurantes, não deixe de conhecer o Astrid Y Gastón. Quem responde pelo sucesso é o casal de chefs-proprietários, o peruano Gastón Acurio e a alemã Astrid Gutche. O cardápio é definido como fusion, nesse caso, misto das culinárias: espanhola, francesa, italiana, peruana e japonesa. Experimente um dos excelentes peixes, como o robado nobre, servido com molho misto de ostras. A lista de sobremesas é quase tão longa quanto o menu do principal. Ao longo da noite, Astrid frequentemente conversa com os clientes em suas mesas. Escondido discretamente numa rua de Miraflores, o sofisticado restaurante Astrid y Gastón, segue a linha moderna. O restaurante tem os tetos brancos elevados e as paredes alaranjadas decoradas com arte moderna colorida, feitas por estudantes de arte. No fundo está uma cozinha aberta, onde um dos proprietários, o Gastón, é visto cozinhando com sua equipe. Outra boa opção de restaurante com variedades em frutos do mar, seria o La Rosa Nautica, localizado em um área privilegiada, no Circuito das Praias. Sua infra-estrutura encanta qualquer turista que o visite. Além do restaurante, o local oferece um bar com uma vista deslumbrante para o Pacífico.

Prato típico:  seu tradicional ají de galinha - frango desfiado preparado com um refogado de ají, alho e cebola, um pouco de caldo de pão embebido e deliciosas castanhas, servido sobre suaves batatas e acompanhado com arroz.

Idioma: os idiomas oficiais do Peru são o castelhano (espanhol) e o quíchua. O castelhano é falado em quase todas as cidades e povos do país, enquanto o quíchua é falado apenas na região andina. No altiplano (departamento de Puno), também é falado o aymara, embora não é considerado como idioma oficial.

Ligações para o Brasil: para realizar chamadas a cobrar, utilize o código do Peru: 0800 50190 (Tefonica del Perú), depois escolha o idioma no qual deseja ser atendido e por último escolha uma das opções de ligação:
1- Ligações automáticas;
2- Ligações com cartão telefônico;
3- Ligações com auxílio de operador.

Compras e Artesanato:
para quem vai fazer compras, a ordem é pechinchar. O artesanato no Peru é bastante interessante e multicolorido. É possível comprar peças de lã de vicunha, lhama ou alpaca, os três camelídeos sul-americanos. 

Mais informações:
a região é extremamente seca. Para quem tem problemas de pele seca ou sangramento do nariz, é recomedado usar bastante hidratante e também soro no nariz. Procure sempre beber água potável de garrafa ou leve um purificador (gotas ou comprimido). Fique atento aos restaurantes indicados, pois alguns locais na região não atendem as normas de higiene. Tenha sempre a mão o endereço dos hotéis. 

Moeda: é o nuevo sol, que vale aproximadamente 3.30 soles por dólar.

Quanto Levar: o custo de vida no Peru é mais baixo que no Brasil. No ítem alimentação, por exemplo, você pode calcular em média, US$ 20 a U$ 30 por dia. Mas, lembramos que tudo depende da sofisticação dos restaurantes escolhidos. Não se esqueça de levar dinheiro para as taxas de embarque e para as compras de artesanatos nas feiras locais. 
 
Visto: para brasileiros não é necessário visto para entrar no Peru.


Melhor Época

A cidade pode ser visitada o ano todo. As estações coincidem com as do Brasil. A temperatura média no inverno é de 12oC e no verão, de 25oC.

Cia Eco - Agência de Viagens e Turismo
Rua Sena Madureira, 515 - Vila Mariana
São Paulo/SP - CEP 04021-051
Fone: 55 11 5571.2525 | E-mail: comercial@ciaeco.tur.br
Cadastur: 26.010039.10.0001-7
Acesse nossas redes sociais
Empresa Associada

INTERNACIONAIS


África

África do Sul
Botsuana
Cabo Verde
Etiópia
Madagascar
Marrocos
Moçambique
Namíbia
Quênia
Tanzânia
Tunísia
Uganda e Ruanda
Zâmbia e Zimbábue

África do Norte e Oriente Médio

Egito
Irã
Israel
Jordânia
Líbano
Omã

América Central e Caribe

Anguilla - Caribe
Antígua e Barbuda - Caribe
Aruba - Caribe
Bahamas - Caribe
Barbados - Caribe
Bonaire - Caribe
Costa Rica
Cuba
Curaçao - Caribe
Guatemala
Ilhas Virgens Britânicas - Caribe
Jamaica
Panamá
Porto Rico
República Dominicana
Santa Lucia - Caribe
St Barths - Caribe
St Maarten - Caribe
Turks e Caicos - Caribe

América do Norte

Alasca
Califórnia
Canadá
Havaí
México
Parques Nacionais Americanos
Rota da Música

América do Sul

Amazônia Peruana
Bariloche e Villa La Angostura
Buenos Aires
Colômbia
Cordilheira Blanca
Cuzco e Machu Picchu
Deserto de Atacama e Altiplano
Galápagos
Ilha de Páscoa
Lago Titicaca, Arequipa e Colca
Lagos Andinos
Lima
Mendoza
Nazca, Ica e Paracas
Patagônia Argentina
Patagônia Chilena
Península Valdés
Pucón
Quito, Cuencas e Avenida dos Vulcões
Salar de Uyuni e Altiplano
Salta e Jujuy
San Martín de los Andes
Santiago do Chile
Ski na Argentina
Ski no Chile
Trujillo e Chiclayo
Uruguai
Ushuaia
Venezuela

Antártida

Antártida

Ásia e Extremo Oriente

Bali
Butão
Camboja
Cazaquistão
China
Filipinas
Índia
Indonésia
Japão
Laos
Malásia
Mongólia
Myanmar
Nepal
Sri Lanka
Tailândia
Tibet
Uzbequistão
Vietnã

Europa

Alemanha
Armênia
Azerbaijão
Bélgica
Croácia
Escandinávia
Espanha
Finlandia
França
Geórgia
Grécia
Islândia
Itália
Leste Europeu
Portugal
Reino Unido
Rússia
Rússia - Copa do Mundo 2018
Suiça
Turquia

Ilhas do Índico

Ilha Mauritius
Ilhas Maldivas
Ilhas Seychelles

Oceania

Austrália
Nova Zelândia

Tahiti e Pacífico Sul

Ilhas Fiji
Tahiti e suas ilhas


NACIONAIS


Centro Oeste


Goiás

Chapada dos Veadeiros

Mato Grosso do Sul

Bonito
Pantanal Sul

Mato Grosso

Alta Floresta
Chapada dos Guimarães
Pantanal Norte
Serra do Roncador


Nordeste


Alagoas

Litoral Alagoano

Bahia

Abrolhos
Chapada Diamantina
Ilha de Boipeba
Itacaré
Morro de São Paulo
Península de Maraú
Praia do Forte
Trancoso e Ponta do Corumbau

Ceará

Jericoacoara
Litoral Cearense

Maranhão

Chapada das Mesas
Lençóis Maranhenses e Rota das Emoções
São Luis

Paraíba

Litoral Paraibano
Vale dos Dinossauros e Sertão da Paraíba

Pernambuco

Fernando de Noronha
Litoral Pernambucano

Piauí

Serra da Capivara

Rio Grande do Norte

Litoral Rio Grande do Norte

Norte

Acre

Acre

Amazonas

Amazônia

Pará

Alter do Chão
Belém
Ilha de Marajó

Roraima

Monte Roraima

Tocantins

Jalapão


Sudeste


Minas Gerais

Estrada Real
Serra da Canastra
Serra do Cipó e Inhotim

Rio de Janeiro

Litoral do Rio de Janeiro

São Paulo

Petar e Eldorado


Sul


Paraná

Foz do Iguaçu
Ilha do Mel e Morretes
Reserva Ecológica do Sebuí

Rio Grande do Sul

Aparados da Serra e Cânions do Sul
Travessia Cassino-Chui

Santa Catarina

Florianópolis e Costa das Esmeraldas
Urubici e Serra Catarinense