55 11 5571.2525
OK

  • Home > 
  • Escolha o seu Roteiro > 
  • América do Sul > 
  • 80eru > 
  • Pacotes de viagens para Cuzco e Machu Picchu com especialistas > 

Pacotes de viagens para Cuzco e Machu Picchu com especialistas

O Peru foi o berço de uma das civilizações mais interessantes e intrigantes da história: os incas. Atualmente, as marcas desse incrível povo estão espalhadas por todo o país. 

A uma hora de avião de Lima, chega-se a Cuzco - uma cidade aconchegante que preserva construções incaicas e arquitetura colonial em templos e palácios históricos espalhados pela cidade. Antiga capital administrativa, militar e religiosa do império inca, a cidade fica a 3.360 metros do nível do mar e exige de seus visitantes alguns cuidados como andar devagar, comer pouco e evitar grandes esforços físicos nas primeiras horas de estada. Para amenizar os possíveis efeitos da altitude, os simpáticos anfitriões dãos as boas vindas com chá de coca e músicas típicas.

A cerca de 15 km ao norte de Cuzco e a caminho de Machu Picchu está o Vale Sagrado, que abriga diversos sítios arqueológicos e povoados que parecem viver ainda no tempo da colônia. Face à fertilidade de suas terras, os incas desenvolveram centros de agricultura por toda sua extensão.

Machu Picchu está encravada na área mais inacessível dos Andes, escondida dentro da floresta tropical a 2.400 metros de altitude. Com localização geográfica privilegiada, combina montanhas sagradas, água corrente e um alinhamento celestial quase perfeito. Patrimônio cultural da humanidade, a cidade perdida foi toda construída com pedras unidas sem ajuda de cimento ou barro.

A disposição dos prédios, a excelência do trabalho e o grande número de terraços para agricultura são impressionantes. No meio das montanhas, os templos, casas e cemitérios estão distribuídos de maneira organizada, abrindo ruas e escadarias. Segundo a histórica inca, tudo planejado para a passagem do deus sol.

É possível chegar à cidade sagrada de trem, mas a opção imperdível para quem gosta de aventura é percorrer a Trilha Inca e chegar em Machu Picchu pela Porta do Sol. Pode-se realizar a trilha completa, caminhando 45 km em 4 dias e fazendo pernoites nos acampamentos com total infra-estrutura, ou fazer a trilha curta em dois dias, com pernoite no alojamento próximo às ruínas de Wina Wayna, chegando à Porta do Sol pela manhã. Outra opção é caminhar 12 km num único dia, chegando em Machu Picchu no final da tarde.

Além da aventura de percorrer o caminho sagrado que levava os incas à cidade de Machu Picchu, a Trilha Inca possui 18 conjuntos arqueológicos constituídos por vivendas, canais de irrigação, terraços de cultivo, muralhas e adoratórios. Durante os 4 dias de caminhada (ou 2 para quem opta pela Trilha Inca Curta), o pernoite é feito em acampamentos e as temperaturas podem cair bastante devido às elevadas altitudes. O povoado mais próximo a Machu Picchu é Águas Calientes, que possui uma pequena infra-estrutura turística. Seu nome se deve à presença de águas termais.

O Peru ainda possui muitos outros atrativos histórico-culturais e paisagens deslumbrantes, tais como as misteriosas Linhas de Nazca, as tumbas reais de Chiclayo e Chan Chan ao norte do país, o Cânion de Colca (um dos mais profundos do mundo), as comunidades das ilhas feitas de totora, no Lago Titicaca, e até mesmo uma reserva natural na Amazônia peruana. Pensando nisso, a Cia Eco elabora roteiros personalizados, procurando otimizar o tempo que cada um dispõe, selecionar as melhores opções de hospedagem nas diversas categorias, sem tornar a experiência cansativa. E para os mais aventureiros, reservamos ainda viagens para a Cordilheira Blanca com o acompanhamento de guias experientes e equipamentos que garantem a segurança e o sucesso das expedições. Consulte-nos!

onde fica


Visualizar Cia Eco - Destinos em um mapa maior

viajante Cia Eco

Nossa viagem Cuzco, Machu Picchu e Lima foi perfeita!
Agradecemos carinhosamente por tudo que a Cia Eco fez por nós. Nos sentimos muito seguros de viajar com vocês!

[veja mais]

Promocional

Vale Sagrado - Hotel Explora - Promocional - 4 dias

Dias livres para desfrutar da estrutura e as atividades do hotel
Saídas diárias até abril de 2018
Valor a partir de
US$ 1.623,00 parte terrestre
Validade: abril de 2018

Machu Picchu Promocional - 7 dias

Lima, Cuzco, Vale Sagrado, Machu Picchu , Águas Calientes
Saídas diárias até março de 2018
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 851,00 parte terrestre
Validade: março de 2018

Machu Picchu - Mountain Lodge Promocional - 5 dias

Lares Adventure, uma experiência cultural autêntica na região do Vale Sagrado
Promoções: noite grátis no El Mercado Cuzco + passagem aérea gratuita
Passagem aérea gratuita!
Valor a partir de
U$ 2.400,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Saídas regulares

Peru - Trem Belmond Andean Explorer - 2 ou 3 dias

Cuzco e Puno ou Cuzco, Lago Titicaca e Arequipa
Saídas às terças ou quartas-feiras até dezembro de 2017
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 720,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Machu Picchu Privativo - 6 dias

Lima, Cuzco, Sacsayhuaman, Pisac, Valle Sagrado, Chinchero, Maras, Moray, Ollantaytambo, Machu Picchu
Saídas diárias até dezembro de 2017
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 1.662,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Machu Picchu - 7 dias

Cuzco, Pisaq, Ollantaytambo, Chinchero, Maras, Moray, pernoite no Vale Sagrado, Machu Picchu, Águas Calientes
Saídas diárias até dezembro de 2017
Valor a partir de
US$ 1.860,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Machu Picchu - Belmond Hotéis - 7 dias

Lima, Cuzco, Machu Picchu, Águas Calientes, Lima
Saídas diárias até dezembro de 2017
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 3.499,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Machu Picchu - Mountain Lodge - 8 e 10 dias

Lares Adventure, uma experiência cultural autêntica na região do Vale Sagrado
Saídas em datas específicas até dezembro de 2017
Valor a partir de
US$ 2.040,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Machu Picchu - Sky Lodge - 9 dias

Lima, Cuzco, Vale Sagrado com pernoite em uma cápsula suspensa na montanha, Urubamba, Machu Picchu, Águas Calientes
Saídas diárias até dezembro de 2017
Valor a partir de
US$ 2.430,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Machu Picchu Luxo - 10 dias

Explora, Monasterio e Titilaka
Saídas diárias até março de 2018
Valor a partir de
US$ 4.468,00 parte terrestre
Validade: março de 2018

Machu Picchu - Relais & Chateaux - 10 dias

Lima, Vale Sagrado, Machu Picchu, Cuzco, Puno
Saídas diárias até dezembro de 2017
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 6.200,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Machu Picchu - Trilha Inca Completa - 9 dias

Lima, Cuzco, Vale Sagrado, Águas Calientes, Machu Picchu
Saídas dom, ter e qui até dezembro de 2017
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 1.475,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Machu Picchu - Trilha Salcantay - 9 dias

Cuzco, Salkantaypampa, Colpapampa, Lucmabamba, Águas Calientes, Machu Picchu
Saídas diárias até dezembro de 2017
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 1.580,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Destinos conjugados

Machu Picchu e Lago Titicaca - 9 dias

Lima, Cuzco, Machu Picchu, pernoite em Aguas Calientes, Puno
Saídas diárias até março de 2018
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 1.094,00 parte terrestre
Validade: março de 2018

Machu Picchu e Linhas de Nazca - 9 dias

Lima, Paracas, Nazca, Ilhas Ballestras, Cuzco, Vale Sagrado, Águas Calientes, Machu Picchu
Saídas diárias até março de 2018
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 1.472,00 parte terrestre
Validade: março de 2018

Peru e Bolívia com Salar de Uyuni - 10 dias

Lima, Cuzco, Puno, Lago Titicaca, Copacabana, Ilha do Sol, La Paz, Uyuni
Saídas diárias até dezembro de 2017
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 2.692,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Peru - Belmond Hotéis - 14 dias

Arequipa, Colca, Cuzco, Vale Sagrado, Machu Picchu, Lago Titicaca, Lima, Linhas de Nazca, Paracas
Saídas diárias até dezembro de 2017
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 5.927,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Chile, Bolívia e Peru - 16 dias

Atacama, Geysers del Tatio, Vale da Lua e da Morte, Salar Uyuni, Laguna Verde e Colorada, Ojos de Perdiz, San Pedro de Quemez, Colchani, Potosi, Sucre, La Paz, lha do Sol, Puno, Lago Titicaca, Ilhas Uros e Taquile, Cuzco, pernoite no Vale Sagrado, Machu Picchu
Saídas diárias até dezembro de 2017
Valor a partir de
US$ 5.174,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Paisagens Peruanas - 16 dias

Lima, Nazca, Paracas, Arequipa, Cânion de Colca, Puno, Lago Titicaca, Cuzco, Vale Sagrado, Águas Calientes
Saídas diárias até março de 2018
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 2.677,00 parte terrestre
Validade: março de 2018

Réveillon

Réveillon - Valle Sagrado - 5 dias

Cuzco, Valle Sagrado
Saída Especial: 29/12/17
Valor a partir de
US$ 2.770,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2017

Réveillon - Machu Picchu - 8 dias

Valle Sagrado, Machu Picchu, Cusco e Lima
Saída garantida: 28/12/17
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 2.180,00 aéreo + terrestre
Validade: dezembro de 2017
*Os preços nessa página – a partir de – estão listados em reais, dólares americanos ou euros (conforme especificação).
A taxa sobre transações/remessas internacionais (IRRF) não está inclusa no valor dos pacotes.
A tabela completa com todos os valores, de acordo com o período da viagem, encontra-se disponível em cada roteiro. Clique no título para visualizar todas as informações.
Os preços estão sujeitos à alterações sem aviso prévio. Consulte tarifas especiais para os feriados e datas comemorativas.


Principais Atrações

As praças: a cidade possui 4 praças em diferentes níveis, interligadas por degraus. A maior delas é a praça central, onde eram desempenhadas cerimônilas religiosas e sociais. 

Cemitério Superior e Pedra Ritual:
 o
cemitério localiza-se em zona periférica, assim como em todas as cidades incas. Contém pedras que indicam oferendas e uma rocha com furo em forma de argola, onde provavelmente se realizavam rituais. 

Intiwatana: em Quéchua, Intiwatana significa observatório do Ano Solar, por isso acredita-se que devia ter a função de medir o tempo, além de ser um altar. Localiza-se em uma colina com diversos terraços, ao final de 78 degraus.

Grupo da Rocha Sagrada:
situada em um espaço quadrangular entre duas habitações de 3 muros, a Rocha Sagrada caracteriza-se por apresentar uma peça monolítica de 3m de altura. Provavelmente, era um local de ritual.

Porta do Sol:
é a entrada na Cidade Perdida dos Incas, após o término da famosa Trilha Inca. De lá, a vista de Machu Picchu é espetacular e o sentimento de ingressar na cidade dessa forma, único. Para aqueles que chegam de trem e ônibus diretamente, vale caminhar 40 minutos até a Porta do Sol para apreciar a linda vista.

Posto de vigilância:
localizado antes da entrada principal, é constituído por um edifício de 3 muros e várias janelas. O posto de vigilância oferece uma visão panorâmica de Machu Picchu, tanto do setor agrícola quanto do urbano.

Templo das Três Janelas:
j
unto com o Templo Principal, o Templo das Três Janelas é a construção mais impressionante da cidade. São enormes poliedros finamente esculpidos e unidos com precisão milimétrica.

Templo da Lua:
localizado na parte norte de Machu Picchu, a caverna está localizada sobre o rio Urubamba. A caverna está entre as principais da região, com 12 m de largura e 2,5 m de altura. Na época dos incas, a função dessa caverna era cerimonial.

Templo do Sol:
 é uma construção semicircular erguida sobre uma rocha maciça com duas janelas, uma de cada lado. Elas foram projetadas para receber os primeiros raios de sol do solstício de inverno - um momento muito festejado pelos incas por representar o início do bom período para os plantios.

Wayna Picchu:
significa "jovem montanha". O acesso é feito pela parte norte de Machu Picchu. Após uma hora de subida chega-se ao topo - são 2.720 metros - e tem-se uma recompensa: um visual lá indescritível que vale todo o esforço. 


Confira as principais atrações Trilha Inca: 

Ollantaytambo: Vilarejo localizado a 80 km de Cuzco que preserva em suas edificações e costumes, a civilização inca. Esse complexo arqueológico já foi um estratégico centro militar, religioso e agrícola. Atrai visitantes pelo tamanho, estilo e originalidade de seus edifícios.

Ruínas de Llactapata:
Estão localizadas no início da Trilha Inca e foram descobertas em 1911 pelo norte-americano Hiram Bingham durante sua expedição pelo Vale do Rio Urubamba e escavações em Machu Picchu. Apesar de não ter tido tempo suficiente para investigá-las, o que seria feito 70 anos mais tarde, Bingham descreveu o local como sendo as ruínas de um castelo Inca. 

Wayllabamba: Povoado localizado a cerca de 3.000 metros de altitude. A partir de Wayllabamba, inicia-se o trecho de subida mais íngrime da Trilha Inca.

Primeiro Passo: Ponto culminante de todo o percurso da trilha Inca, a 4.200 metros de altitude.

Vale do Rio Pacamayo:
Local ideal para acampamentos. Apresenta vegetação típica com cactus e arbustos.

Ruínas de Runkurakay:
Localizadas a 3.900 metros de altitude. Apresenta vista espetacular das quedas d'águas do Nevado Palcay e do caminho percorrido no dia anterior.

Ruínas de Sayaqmarka: Seu nome significa "cidade inacessível". São as mais imponentes ruínas da Trilha Inca, com localização privilegiada e vista para vale do Rio Aobamba. Apresenta construções feitas com certa complexidade por terem sido adaptadas à forma da montanha, incluindo um aqueduto de pedra abastecia o local.

Chaquicocha:
Local onde é realizado o 3º acampamento da Trilha Inca. 

Phuyupatamarca: Localizada a 3.580 metros de altitude, é chamada de "a cidade sobre as nuvens". Este complexo arquitetônico é composto de plataformas e locais de banho que serviam para cerimônias religiosas e se apresentam em perfeito estado de conservação.

Wiñayhuayna:
Localizado a 2.650 metros de altitude. É um impressionante complexo destinado ao cultivo de espécies vegetais, onde existem 17 fontes de água. É formado por três setores, o primeiro com terras destinadas à agricultura, outro com fins cerimoniais, e o último, que servia como moradia.

Wayna Picchu: Seu nome significa "montanha jovem" em Quechua. É uma montanha em formato piramidal que alcança 2720m e é 360m mais alta que Machu Picchu. Abriga inúmeros complexos arqueológicos. De acordo com os guias locais, o topo da montanha era residência da maior autoridade religiosa da época, que caminhava todas as manhãs até Machu Picchu sinalizando que um novo dia estava começando.

Confira as principais atrações de Cusco:

Anfiteatro Moray: está localizado a 7 km de Maras. É famoso pelo anfiteatro afundado, formado por quatro degraus em forma circular que parecem desaparecer no interior da savana, como se fossem uma cratera artificial. O local constituía um centro de pesquisas incaico sobre agricultura, dedicado a experimentação dos cultivos quanto aos diferentes níveis de altitude de suas parcelas. As terraças ou degraus construídos sobre muros de contenção eram replenados com terra fértil e regados mediante complexos sistemas de irrigação, permitindo cultivar mais de 250 espécies de vegetais.

Bairro de San Blás: conhecido como o bairro dos artesãos, é um dos lugares mais pitorescos da cidade. Com ruas estreitas, entre velhos casarões levantados com muros de pedra incaicos e suas tranqüilas pracinhas. Com uma Igreja construída em 1563, a mais antiga paróquia de Cusco. É um bairro que possui uma das mais belas vistas da cidade, reúne as oficinas e lojas dos mais destacados artesãos cusquenhos, como Hilário Mendiviol e Ediberto Mérida, Santiago Rojas e Maximiliana Palomino.

Chinchero: localizada a 28 km de Cusco na estrada asfaltada para Urubamba. A maior atração é a feira dominical, originalmente dedicada à troca de produtos entre os campesinos do vale e os das partes elevadas. Atualmente, o mercado é um verdadeiro espetáculo de cor e movimento, o que fascina o turista com a oferta do artesanato e artigos de tecelagem elaborados com muito estilo.

Complexo de Tipón: um conjunto de terraças para a agricultura, longos degraus e canais esculpidos na pedra, está localizado a uns 20 km ao sul da cidade. Tipón fazia parte da estância real do Inca Yahuar Huaca, sendo um lugar dedicado ao culto religioso e à experimentação agrícola, com destaque para condução de água através de finas estruturas de pedra em forma de aquedutos, alguns deles subterrâneos, ou de quedas e correntes d´água.

Fortaleza de Sacsayhuamán: imponente demonstração da arquitetura militar incaica, esta fortaleza foi construída com grandes blocos de granito e dedicada ao resguardo da cidade de Cuzco dos ataques dos invasores do oriente. É formada por três grandes terraços superpostos em forma de ziguezague, e circundada por enormes muralhas de rocha. É o principal cenário da Festa do Sol ou Inti Raymi, celebrado todos os anos no dia 24 de junho.

Igreja Catedral: uma das edificações mais impressionantes da cidade, com blocos de granito vermelho extraídos da fortaleza inca de Sacsayhuamán. A sua fachada de estilo renascentista, contrasta com o interior de estilo barroco e plateresco(estilo artístico ornamental que surgiu na Espanha durante o Renascimento). Possui uma das mais importantes exibições de ourivesaria da arte colonial, altares esculpidos em madeira e uma bela coleção de pinturas da depurada Escola Cusquenha.

Igreja da Compañia: um os melhores expoentes do barroco colonial na América, a sua construção iniciada pelos jesuítas em 1576.Destacam-se a deslumbrante fachada de pedra entalhada e seu altar-mor, entalhado em cedro coberto de madeira trabalhada com lâminas de ouro, construído sobre uma extensa coleção de esculturas e pinturas, realizadas pelos melhores artistas da Escola Cusquenha.

Igreja e Convento de La Merced: possui um dos mais belos claustros barroco-renascentistas do Peru, decorado com um belo cadeirado de estilo plateresco, numerosos entalhados e pinturas coloniais e uma peça da ourivesaria. É uma custódia de ouro e pedras preciosas, considerada a segunda maior do mundo.

Inti Raymi ou Festa do Sol: todo dia 24 de junho acontece a festa mais importante do Peru, que mobiliza milhares de pessoas. Relembrando as antigas tradições incaicas, a festa tenta repetir o cerimonial que os incas realizavam durante o solstício de inverno para chamar o sol para mais perto da Terra e garantir suas colheitas. O cenário da grande festa são as ruínas de Qorikancha, Saqsahuaman e a Plaza de Haukaypata. Centenas de pessoas usam vestes coloridas e representam personagens, acompanhados de muita música. 

Koricancha e Convento de Santo Domingo: o convento foi construído sobre os alicerces do espetacular Koricancha ou “Lugar de Ouro”, o mais importante templo dedicado ao culto do Sol, cujos muros estavam recobertos por laminas de ouro.Sua portada é uma excelente amostra do renascimento com sua única torre de estilo barroco que destaca-se sobre os tetos de telhas da cidade. Possui coleção de pinturas da Escola Cusquenha.

Machu Picchu: sem dúvida, o mais importante dos atrativos turísticos de Cuzco. A viagem de trem desde Cuzco leva 3 horas e, além do trem de turismo, existe a opção do helicóptero (30 min) ou a pé (4 dias pela Trilha Inca). É considerada uma das mais extraordinárias demonstrações da arquitetura paisagística do mundo.Encravada no alto de uma montanha que domina o profundo cânion do rio Urubamba em plena selva tropical. Consta de duas grandes áreas: uma agrícola, formada principalmente pelos terraços para agricultura e espaços para armazenagem de alimentos, e outra urbana, na qual se destaca a zona sagrada com templos, pralas e mausoléus reais trabalhados com um excelente nível de perfeição. Em frente a Machu Picchu, se ergue a montanha Huayana Picchu, ao qual se tem acesso por um empinado caminho de pedra. 


Pisac: localizada a 33 km de Cusco por estrada asfaltada, possui um povoado antigo, um sítio arqueológico considerado um dos mais importantes do Cuzco, e um povoado moderno, de origem colonial. Aos domingos acontece uma feira que atrai milhares de visitantes e indígenas, vindos de distantes casarios, com seus trajes coloridos típicos da região. Nesse dia também surgem os Varayocs ou prefeitos indígenas, que as 9h30 se apresentam na igreja para assistir à tradicional missa em quéchua.

Praça de Armas o Praça Matriz: foi cenário de diversos acontecimentos chaves na história do Cuzco, era celebrada o espetáculo Inti Raymi ou Festa do Sol. Com a chegada dos espanhóis, a praça foi rodeada com belos arcos de pedra que a embelezam até hoje.

Rua Hatun Rumiyoc: a rua mais conhecida da cidade com seus muros de pedra lavrada que  pertencem ao Palácio Arcebispal. Ali se encontra a famosa pedra dos doze ângulos, a mesma que formava parte do antigo palácio de Inca Roca. Esta rua, carregada de magnetismo, proporciona um excelente acesso ao pitoresco bairro de artesãos de San Blás.

Ruínas de Kenko e Puca Pucara: Kenko é um centro ritual, com galerias subterrâneas e um anfiteatro semicircular. Puca Pucara é uma contrução militar formada por degraus, terraços e grandes muros, parte do sistema de defesa da capital do Império. Ambos fazem parte do circuito arqueológico junto a cidade de Cuzco.

Salinas de Maras: é um pequeno povoado situado a 40 km de Cuzco. Chega-se até o local através de um desvio na estrada que conduz à Urubamba. Além de sua igreja colonial, um atrativo singular são as minas de sal ou salinas próximas ao povoado, que atraem muitos observadores, sobretudo fotógrafos. O espetáculo luminoso que proporcionam os tanques durante os meses de verão na serra (abril a outubro) é  incomparável. 

Rafting no Rio Urubamba: no extenso Vale do Urubamba pode-se realizar o emocionante rafting. O percurso entre montanhas nevadas varia de intensidade. No inverno, com as águas mais calmas, o nível é II e III. Já no verão, o grau de dicifuldade aumenta e pode chegar a IV ou V, de acordo com o nível das chuvas e degelo. É um local propício também para a prática de outros esportes de aventura.

Vale Sagrado dos Incas: no Vale do Urubamba localizam-se com as ruínas incaicas, as fortalezas incaicas, além de ser um lugar propício para a prática de esportes de aventura como mountain bike, caminhadas, alpinismo e rafting no Rio Urubamba.

Caminho ou Trilha Inca à cidade perdida dos Incas - Machu Picchu: um dos roteiros mais famosos de trekking do Peru. Durante quatro dias de percurso, o caminhante atravessa por diferentes níveis de altura e diferentes ecossistemas compreendidos entre os 2.800 e 4.000 metros acima do nível do mar. Além disso, pode-se desfrutar de uma linda vista das montanhas nevadas da região.

Dicas

Bagagem: são permitidas 2 malas por passageiro, além da sacola de mão. Importante conferir o limite de peso das bagagens de acordo com as regras da Cia Aérea utilizada. Lembre-se de identificá-las e fechá-las com cadeados. Em alguns aeroportos não existem carrinhos de bagagem disponíveis para passageiros. Carregadores do aeroporto (uniformizados) fazem o serviço mediante o pagamento de gorjeta.

Documentação:
BRASILEIROS: não há necessidade de visto para a entrada no Peru. O único documento exigido é a Carteira de identidade em bom estado de conservação, foto recente e no máximo 10 anos de emissão (a contar com a data de embarque). Não são aceitas para embarque: Carteira Nacional de Habilitação ou carteiras emitidas por entidades de classe (CREA, OAB, CRM). Se levar o passaporte, deixe sempre guardado no cofre do hotel e ande com sua carteira de identidade original. ESTRANGEIROS: é necessário RNE original e Passaporte. Importante verificar se o país de destino exige visto de seu país natal.
MENORES de 18 anos - autorização por autenticidade* de pai e mãe, com firma reconhecida em 3 vias (para menores viajando sem a presença do pai e da mãe, acompanhados por terceiros maiores e capazes). A mesma regra aplica quando acompanhados por apenas um dos pais, autorização por autenticidade* do genitor que não viajará.
* Firma reconhecida por autenticidade: significa que ambos os pais devem comparecer pessoalmente ao cartório para providenciarem o documento de autorização.
- Necessário carteira internacional de vacinação de febre amarela (tirada com 10 dias antes do embarque).
- Informações NECESSÁRIAS NO ATO DA RESERVA: passaporte ou RG (documento com o qual o passageiro vai viajar) e data de nascimento.
- DISPOSIÇÕES PARA BAGAGEM DE MÃO NO TREM PARA MACHU PICCHU: é permitida por pessoa 01 peça de bagagen com peso máx. de 5 quilos e uma medida máx. de 157cm (altura + comprimento + largura). As peças que não estejam de acordo com esta dimensão serão embarcadas em outro trem. Para seu conforto, os hotéis em Cusco possuem serviço de maleiro gratuito.
 
Vacina: recomendamos tomar vacina contra Febre Amarela. Lembrando que ela deve ser tomada, no mínimo, 10 dias antes da viagem.
Importante: Desde o dia 1º de junho de 2008, as vacinas NÃO são mais aplicadas nos postos da Anvisa em Aeroportos e Portos do Estado de São Paulo. Nestes locais serão realizadas somente trancrições de certificados nacionais para internacionais. Para mais informações e esclarecimento de dúvidas,dirija-se ao posto de saúde mais próximo ou consulte o Ambulatório de Medicina do Viajante: 55 (11) 5084-5005, na Avenida Borges Lagoa,770. É importante ligar para agendar uma visita.
Em São Paulo,o passageiro pode dirigir-se aos postos localizados nas Rodoviárias do Tietê (aberto diariamente, das 8h às 22h) e Barra Funda (aberto diariamente, das 8h às 20h).
 
Fuso Horário: - 2h em relação ao horário de Brasília
 
Idioma: os idiomas oficiais do Peru são o castelhano (espanhol) e o quíchua. O castelhano é falado em quase todas as cidades, enquanto o quíchua é falado apenas na região andina. No altiplano (departamento de Puno), também é falado o aymara, embora não é considerado como idioma oficial.
 
Moeda: Nuevo Sol. O câmbio do dólar pode ser feito na maioria dos hotéis, em casas de câmbio e até mesmo na rua (indicamos outras opções). Diversos lugares aceitam pagamento em dólares. Procure levar notas trocadas para facilitar o câmbio. Cartões de Crédito são aceitos em diversos estabelecimentos, mas na maioria haverá uma sobre taxa. Para ter uma idéia do valor do câmbio, você pode consultar: www.cotacao.com.br.
Dica: o custo de vida no Peru é mais baixo que no Brasil. No ítem alimentação, por exemplo, você pode calcular em média, US$ 20 a U$ 30 por dia. Porém, lembramos que tudo depende da sofisticação dos restaurantes escolhidos. Não se esqueça de levar dinheiro para as taxas de embarque e para as compras de artesanatos nas feiras locais. 
 
Imperdível: a chegada em Machu Picchu pela Porta do Sol é imperdível! Se você não puder realizar a Trilha Inca completa, existe a possibilidade de realizar apenas o último trecho. São 12 km de caminhada, com intensidade moderada, passando por ruínas diferentes como Wina Wayna. Quando estiver em Machu Picchu, não deixe de subir o Wayna Picchu, o visual compensa qualquer esforço.

Gastronomia: habitualmente os restaurantes oferecem um menu turístico incluindo entrada, prato principal e sobremesa por um preço acessível. Informe-se antes de fazer seu pedido. Fique atento aos restaurantes indicados, pois alguns locais na região não atendem às normas de higiene. O prato típico do país é o Ceviche: fruto do mar cru, curtido no limão, acompanhado de cebola e batata doce. Não deixe de experimentar também os pratos feitos com trutas e o Tamal, uma pamonha salgada. As frutas típicas são Sancayo ("kiwi" azedo) e Tuna (fruto do Cacto, doce, macio, com sementes). A bebida típica do país é o Chicha Morada, à base de milho roxo. O refrigerante peruano é o Inca Kola, de cor amarelada. O Peru é um grande produtor de batatas. Existem batatas de diversos tipos. O prato mais conhecido feito com batata é o Papa a la Huancaina.

Energia Elétrica: 220V
 
Embaixada: contato da embaixada do Peru no Brasil: 55 (61) 32429933/ 32429435  Fax: 55 (61) 32449344.
 
Alfândega brasileira: ao desembarcar no Brasil, são permitidos objetos de uso pessoal, roupas, brinquedos e U$500 em eletrônicos, mais U$500 de Free Shop.
 
Ligações para o Brasil: para realizar chamadas a cobrar, utilize o código do Peru: 0800 50190 (Telefonica do Peru), depois escolha o idioma no qual deseja ser atendido e por último escolha uma das opções de ligação:
1- Ligações automáticas;
2- Ligações com cartão telefônico;
3- Ligações com auxílio de operador. 

Cuidados: a região é extremamente seca. Para quem tem problemas de pele seca ou sangramento do nariz, é recomendado usar bastante hidratante e também soro no nariz. Procure sempre beber água potável de garrafa ou leve um purificador (gotas ou comprimido). Antes de viajar, confira a previsão do tempo (http://br.weather.com) e o check list que será entregue após a confirmação de sua viagem. Em caso de dúvidas, por gentileza, entre em contato com os consultores da Cia Eco.
 
Compras e artesanato: para quem gosta de fazer compras, a ordem é pechinchar. O artesanato no Peru é bastante interessante e multicolorido. É possível comprar peças de lã de vicunha, lhama ou alpaca, os três camelídeos sul-americanos.

Internet: existem diversos cafés que cobram por hora de utilização de internet. Nestes locais, geralmente, pode-se telefonar para o Brasil. Quem estiver utilizando câmeras digitais, poderá limpar a memória transferindo as fotos para um CD em algumas lojas localizadas na Plaza de Armas, no centro de Cuzco.
 


Melhor Época

O clima da região é caracterizado por duas estações bastante distintas. No período de novembro a fevereiro, existe maior incidência de chuvas e a vegetação fica exuberante. Este é o período indicado se você quiser apreciar as ruínas sem muitas pessoas e prefere tranquilidade. No período de seca, entre os meses de abril e outubro, os dias são ensolarados mas  o frio permanece.


Vale lembrar que o período de junho a agosto é bastante concorrido, principalmente durante a Festa do Sol.
Programe-se com antecedência, já que os europeus viajam durante esse período e costumam lotar os hotéis da região.

Cia Eco - Agência de Viagens e Turismo
Rua Sena Madureira, 515 - Vila Mariana
São Paulo/SP - CEP 04021-051
Fone: 55 11 5571.2525 | E-mail: comercial@ciaeco.tur.br
Cadastur: 26.010039.10.0001-7
Acesse nossas redes sociais
Empresa Associada

INTERNACIONAIS


África

África do Sul
Botsuana
Cabo Verde
Etiópia
Madagascar
Marrocos
Moçambique
Namíbia
Quênia
Tanzânia
Tunísia
Uganda e Ruanda
Zâmbia e Zimbábue

África do Norte e Oriente Médio

Egito
Irã
Israel
Jordânia
Líbano
Omã

América Central e Caribe

Anguilla - Caribe
Antígua e Barbuda - Caribe
Aruba - Caribe
Bahamas - Caribe
Barbados - Caribe
Bonaire - Caribe
Costa Rica
Cuba
Curaçao - Caribe
Guatemala
Ilhas Virgens Britânicas - Caribe
Jamaica
Panamá
Porto Rico
República Dominicana
Santa Lucia - Caribe
St Barths - Caribe
St Maarten - Caribe
Turks e Caicos - Caribe

América do Norte

Alasca
Califórnia
Canadá
Havaí
México
Parques Nacionais Americanos
Rota da Música

América do Sul

Amazônia Peruana
Bariloche e Villa La Angostura
Buenos Aires
Colômbia
Cordilheira Blanca
Cuzco e Machu Picchu
Deserto de Atacama e Altiplano
Galápagos
Ilha de Páscoa
Lago Titicaca, Arequipa e Colca
Lagos Andinos
Lima
Mendoza
Nazca, Ica e Paracas
Patagônia Argentina
Patagônia Chilena
Península Valdés
Pucón
Quito, Cuencas e Avenida dos Vulcões
Salar de Uyuni e Altiplano
Salta e Jujuy
San Martín de los Andes
Santiago do Chile
Ski na Argentina
Ski no Chile
Trujillo e Chiclayo
Uruguai
Ushuaia
Venezuela

Antártida

Antártida

Ásia e Extremo Oriente

Bali
Butão
Camboja
Cazaquistão
China
Filipinas
Índia
Indonésia
Japão
Laos
Malásia
Mongólia
Myanmar
Nepal
Sri Lanka
Tailândia
Tibet
Uzbequistão
Vietnã

Europa

Alemanha
Armênia
Azerbaijão
Bélgica
Croácia
Escandinávia
Espanha
Finlandia
França
Geórgia
Grécia
Islândia
Itália
Leste Europeu
Portugal
Reino Unido
Rússia
Rússia - Copa do Mundo 2018
Suiça
Turquia

Ilhas do Índico

Ilha Mauritius
Ilhas Maldivas
Ilhas Seychelles

Oceania

Austrália
Nova Zelândia

Tahiti e Pacífico Sul

Ilhas Fiji
Tahiti e suas ilhas


NACIONAIS


Centro Oeste


Goiás

Chapada dos Veadeiros

Mato Grosso do Sul

Bonito
Pantanal Sul

Mato Grosso

Alta Floresta
Chapada dos Guimarães
Pantanal Norte
Serra do Roncador


Nordeste


Alagoas

Litoral Alagoano

Bahia

Abrolhos
Chapada Diamantina
Ilha de Boipeba
Itacaré
Morro de São Paulo
Península de Maraú
Praia do Forte
Trancoso e Ponta do Corumbau

Ceará

Jericoacoara
Litoral Cearense

Maranhão

Chapada das Mesas
Lençóis Maranhenses e Rota das Emoções
São Luis

Paraíba

Litoral Paraibano
Vale dos Dinossauros e Sertão da Paraíba

Pernambuco

Fernando de Noronha
Litoral Pernambucano

Piauí

Serra da Capivara

Rio Grande do Norte

Litoral Rio Grande do Norte

Norte

Acre

Acre

Amazonas

Amazônia

Pará

Alter do Chão
Belém
Ilha de Marajó

Roraima

Monte Roraima

Tocantins

Jalapão


Sudeste


Minas Gerais

Estrada Real
Serra da Canastra
Serra do Cipó e Inhotim

Rio de Janeiro

Litoral do Rio de Janeiro

São Paulo

Petar e Eldorado


Sul


Paraná

Foz do Iguaçu
Ilha do Mel e Morretes
Reserva Ecológica do Sebuí

Rio Grande do Sul

Aparados da Serra e Cânions do Sul
Travessia Cassino-Chui

Santa Catarina

Florianópolis e Costa das Esmeraldas
Urubici e Serra Catarinense