EN PT
+55 11 5571-2525

Viajante Cia Eco

Sra Marly Daolio e Sr. Talvany Oliveira Ola Andrea,

Queria te contar que adoramos Bangkok, o hotel Peninsula e maravilhoso e nosso guia, chamado Pradham, foi muito simpatico como alias todos os tailandeses.
Adoramos o jantar com o show, lindissimo, obrigada. 

Escrevo para meus filhos e aproveitei para te dar noticias.

Um abraco,

Marly

Já estamos de volta.

A viagem foi maravilhosa.
Gostamos muito da Tailândia, um país preparado para o turismo. Um povo, delicado e gentil.Tudo perfeito.
O Hotel Peninsula é excelente. Bem localizado, hiper confortável, lindo.
Nosso guia espanhol, Pradham, um senhor muito simpático, e o show que vcs nos ofereceram foi lindo.
Em quatro dias, passeamos pela cidade toda, fizemos uma pequena excursão ao mercado flutuante, passeamos de barco pelo Chao Praya, pegamos o sky trem para todo lado, visitamos mercados diurnos e noturnos e conhecemos a cozinha taillandesa, que é deliciosa.

Depois Myanmar.
Um pais muito pobre, quase vivendo em outro século. No passado.
Yangoon é uma cidade bastante pobre, diria a vc que parece um pouco Havana, em Cuba ( pelos embargos e dificuldades do povo), e um pouco Cidade de Leste, no Paraguai, ( pela aparência de abandono da cidade, ausência de saneamento, etc,etc ).
Faz um calor úmido que parece quarenta graus. Telefone é caríssimo, a internet quando funciona é lenta, e vc se sente realmente no século passado, ainda mais depois de sair de Bangkok, moderna e dinâmica. Um tigre asiático.
O primeiro dia nos tocou fundo. Não é um lugar turístico! Ali não existe o preparo que a Tailândia tem. Uma hora de voo, separa duas capitais que estão a séculos de distância. Ou serão milênios????.
Após passearmos pela cidade, quente, úmida, abandonada por anos de governos equivocados e ferozes, fomos ao pagode dourado Shwedagon, ao por do sol.
Um lugar indescritível. O lugar mais sagrado que já conheci. Como uma meca ou um vaticano. Mas com a doçura dos budistas. Um lugar impressionante de riqueza e beleza.
Ali tivemos a certeza que aquele era um lugar diferente de tudo que já tinhamos visto.
O hotel Governor' s Residente é belíssimo.
Uma casa de um antigo governador ingles( o país foi colonia inglesa até 1948), transformada em hotel.
O pessoal é muito jovem e acolhedor, vc se sente realmente em casa.
A cozinha é pilotada por um chef frances, Olivier, que é divino, maravilhoso. Melhor comida que ja experimentei. Luxuria total e quilos extras.
Adoramos ficar lá e mais ainda voltar do cruzeiro e ficar mais dois dias em Yangoon, transitando livres pela cidade, em táxis caindo aos pedaços, onde cada corrida custa dois dólares, não importa a distância.
Essa penúria é compensada por um povo, doce, delicado, curioso, gentil.
O museu da cidade fica a duas quadras do hotel. Um tesouro, magnífico e mal conservado.
O cruzeiro pelo Rio Ayeyarwaddy, (nome difícil de pronunciar) é lindo.
Fomos a Bagan e pegamos o barco para subir o rio.
Bagan é uma planície com mais de tres mil pagodes nas margens. Lindíssimo.
Nosso guia, Shan, foi maravilhoso. Acho que gostou de nós e percebeu nosso real interesse pelo país, porque fizemos passeios fora da programação com ele. Cada dia, após toda a programação do roteiro, nos levava para um lugar diferente para vermos o por do sol. Ponte U Bein, colinas de Mandalay, templos e pagodas.
Tivemos aulas sobre etnias e culturas das várias tribos que formam o país. Visitamos mercados e vilas pequenas. Fomos a monastérios e conhecemos monges e monjas. Conversamos com as pessoas. Aprendemos sobre a laca, a prata, os teares, os costumes, os hábitos,a vida enfim.
Eramos treze pessoas no navio. Um sossego.
Fomos muito bem cuidados, mimados até e tratados com muita gentileza. Assistimos duas mil velas embrulhadas em papel de seda coloridos, descer o rio na noite escura. Lindo de chorar. Uma emoção.
O serviço da Orient Express é impecável. Em todos os sentidos.
Não tivemos nem um contratempo, nada que nos causasse a menor preocupação. Nem chuva nesse final de monções.
Adoramos tudo. Dá para voce perceber pela quantidade de adjetivos e superlativos que tô usando.
Queria agradecer a voce, pela paciência nesses meses de preparo e te dizer que espero contar com o profissionalismo de vcs em nossa próxima viagem.

Um abraço, muito obrigada e até breve.
Marly.
PS: Acho que a Àsia vai continuar nos nossos planos.