EN PT
+55 11 5571-2525

Pacotes de viagens para Alasca com especialistas

O Alasca está localizado no extremo noroeste do continente americano, dentro dos limites do Círculo Polar Ártico e compõe um grande território continental de natureza selvagem. Relativamente isolado, o Alasca (um vocábulo esquimó que significa “terra firme, lugar para onde vai o mar”) possui uma extensão de 1.518.800 km² e um tesouro inestimável: seus habitantes. Baleias azuis, baleias corcundas, orcas, golfinhos, águias, ursos polares e marrons, alces, caribus, linces, entre muitas outras espécies ameaçadas compõem o cenário fantástico do Alasca.

Na região chamada de “Inside Passage”, na porção mais ao sul do país, onde ficam a capital Juneau e as cidades de Skagway, Sitka e Ketchikan, as paisagens são formadas por ilhas geladas, glaciares e fiordes, onde habitam leões marinhos, baleias, golfinhos e águias. Os cruzeiros que passam por essa região são belíssimos e contemplam também visitas a comunidades indígenas, como os tsimshian, que preservam sua cultura até hoje.

Muitos dos esquimós ainda levam uma vida de subsistência na região norte e possuem uma tradição oral, que é passada de pais para filhos. Na região sudoeste, a vida selvagem é abundante – ursos marrons, muitas espécies de aves e peixes, como o salmão, concentram-se em grandes populações. No interior, está o ponto mais alto do país, o Monte McKinley e o Parque Nacional Denali, rodeados por uma tundra extensa que é habitada por caribus, alces e ursos marrons destemidos. A região centro-sul do país é a mais habitada e o ponto de partida para as aventuras selvagens, caminhadas, acampamentos e pescarias pelo resto do país. É um país de rara beleza, onde é possível experimentar de tudo em meio à natureza: pesca, camping, caminhada, passeios de caiaque e bicicleta, canoagem e rafting.

Cruzeiros e expedições fluviais

Alasca - Cruise West - 13 dias

Misty Fjords, Metlakatla, Petersburg, Tracy Arm´s, Sitka
Saídas em datas específicas - Delta Airlines
 
Consulte valores com nossa equipe

Alasca - Cruzeiro - 7 e 10 noites

Princess Cruises
Saídas em datas específicas
 
Consulte valores com nossa equipe
*Os preços nessa página – a partir de – estão listados em reais, dólares americanos ou euros (conforme especificação).
A taxa sobre transações/remessas internacionais (IRRF) não está inclusa no valor dos pacotes.
A tabela completa com todos os valores, de acordo com o período da viagem, encontra-se disponível em cada roteiro. Clique no título para visualizar todas as informações.
Os preços estão sujeitos à alterações sem aviso prévio. Consulte tarifas especiais para os feriados e datas comemorativas.


Principais Atrações

Inside Passage: nessa região do estado predominam geleiras, fiordes e canais que se ramificam continente adentro. Lá, vivem os 3 ursos da América do Norte, 5 espécies diferentes de salmão, baleias, leões marinhos e águias, além de grandes áreas de preservação.

Juneau: a capital do Alaska é a terceira maior cidade do estado. Conhecida como a “pequena San Francisco”, ela fica protegida pelos Montes Juneau e Roberts, no Canal de Gastineau. Essa sofisticada cidade cosmopolita encontra-se no coração da Floresta Nacional Tongass e foi fundada no século XVIII, quando houve a corrida pelo ouro. Sua rica cultura e as histórias locais estão em diversos museus e por toda a cidade. O Parque Nacional da Baía Glaciar e o Monumento Nacional de Admiralty Island também estão próximos, assim como a mais famosa atração do estado: as formações glaciais Mendenhal, um impressionante bloco com mais de 30 metros de altura e 2,5 Km de largura.

Skagway: uma parte dessa pequena cidade de 834 habitantes encontra-se dentro do Klondike Gold Rush National Historical Park. As casas foram restauradas, de modo que a cidade ficasse parecida com os tempos áureos da corrida pelo ouro, na década de 1890, que atraiu garimpeiros em busca do precioso metal. Essa corrida deu origem à estrada de ferro Yukon, que hoje leva os visitantes para um passeio histórico pela região. As atrações locais incluem shows em saloons restaurados, o Museu da Trilha do Ouro de ´98 e o Cemitério da Corrida do Ouro, além de atividades ao ar livre, como andar de bicicleta, rafting, passeios de caiaque e diversas trilhas.

Haines: 100 Km ao norte de Juneau e bem próxima de Skagway, a cidade é a casa ancestral dos povos tlingit. O Forte William H. Seward, a construção branca que pode ser vista por aqueles que chegam à cidade em navegação, foi o primeiro forte a ser construído no Alasca e hoje abriga um centro de artes e cultura. A cidade oferece passeios de bicicleta, caminhadas, descidas de ski, pescaria (de salmão e halibut), além de passeios culturais a 4 museus – dentre eles se destaca o Museu do Martelo. Os animais vistos na região incluem ursos, caribus, baleias corcundas, orcas e muitas espécies de pássaros. Na Chilkat Bald Eagle Preserve, estima-se que 3.500 águias se reúnam ao entardecer todos os dias.

Ketchikan: é a mais antiga cidade do Alaska, localizada no extremo sul do estado. Conhecida como a “capital do salmão”, foi construída em grande parte sobre armações, diques e estacas à beira d’água, pois fica ao longo da costa da Ilha Revillagigedo. A histórica Rua Creek, antigo distrito da Luz Vermelha, hoje tem finas boutiques e galerias de arte. Próxima à cidade, encontra-se a maior coleção de totens do mundo, vestígios deixados por comunidades tlingit. Da cidade, partem cruzeiros e passeios de hidroavião até o Monumento Nacional de Misty Fiords. A natureza selvagem também pode ser experimentada em trilhas como a da Montanha do Veado (Deer Mountain).

Fiorde Tracy Arm: localizado no canto noroeste de Prince William Sound, ao sul de Juneau, este fiorde possui 16 glaciares, descobertos em 1.899 por Ivy League. Muitos cruzeiros passam pela região para admirar essas paisagens dramáticas do Alasca, quase sempre envolta em névoa, onde centenas de cachoeiras descem as paredes do glaciar.

Monumento Nacional de Misty Fiords: essa reserva se localiza ao sul da Flona (Floresta Nacional) Tongass, a 35 Km de Ketchikan e deve seu nome à constante presença de chuva na região. A precipitação anual é muito alta na região e forma várias cachoeiras que descem das paredes de granito até o mar. A área também é coberta de floresta densa de coníferas, que cresce da planície costeira até as montanhas. Poucas regiões dos Estados Unidos possuem uma variedade tão grande de espécies animais, que inclui ursos marrons e pretos, caribus, cabras da montanha, lobos, wolverines, lontras, leões marinhos, focas, orcas e golfinhos, além de pássaros belíssimos, como as águias (bald eagles), cisnes, garças e beija-flores. Inúmeros lagos servem de cenário para passeios de caiaque a partir de Ketchikan.

Metlakatla: esse povoado situa-se na Ilha de Annette, próxima de Ketchikan. Lá, vive a única comunidade tsimshian do estado, que foi transferida da Columbia Britânica por um pastor anglicano. A partir de então, o governo americano tornou a Ilha de Annette em reserva indígena. Hoje, sua população prosperou e vive da abundância de recursos naturais locais. Hoje, a comunidade vive tanto da tradição indígena como das inovações tecnológicas.

Petersburg: esse pequeno porto fica na região central de Inside Passagem, na parte norte da ilha de Mitkof. É muito ativo, por estar situado em uma área de alta de concentração de halibuts. Apenas pequenos cruzeiros passam por lá, em razão da profundidade da água. Existe um museu dedicado à pesca no povoado, mas a grande atração fica mais longe: o Glaciar Le Conte, 25 Km a leste de Petersburg.

Sitka: localizada na montanhosa Ilha Baranoff, essa cidade multicultural é um pouco mais populosa que as localizadas ao sul. Seus pouco mais de 8.000 habitantes ficam protegidos por inúmeras ilhas florestadas ao redor. Foi antiga capital da Rússia na América. Hoje, danças típicas desse país são exibidas aos visitantes. Além disso, o povoado possui um rico acervo de artefatos indígenas tlingits em museu, e um famoso Parque Histórico Nacional. A natureza ao redor é bem conservada – avistamento de águias, baleias corcundas, focas, leões marinhos, entre outras espécies, é comum na região.

Parque Nacional de Glacier Bay: próximo de Gustavus, na região norte de Inside Passage, está uma área de glaciares que tem recebido especial atenção por causa do mais rápido degelo já registrado em formações geológicas desse tipo. Dentro do parque, são várias as opções de passeios: rafting, pescaria, avistamento de baleias e avistamento de glaciares. Os patrulheiros do parque sobem a bordo dos cruzeiros para explicar sobre a dinâmica da vida local. 

Anchorage: localizada no centro-sul do Alasca, essa cidade é um porto seguro para os aventureiros. Pode-se encontrar uma boa infra-estrutura no meio de uma região completamente selvagem. A população chega aos 278.000 habitantes. Casas noturnas, museus, um cenário musical ativo, eventos o ano todo, além de uma natureza belíssima por qualquer lugar onde se vá a partir da cidade é a característica do local. Um dos locais mais belos para visitar é o College Fiord.


Melhor Época

No interior, devido à extensão de seu território, encontra-se um clima relativamente agradável, com verões cálidos: a temperatura varia de 15°C a 25°C, durante o dia, as manhãs e noites são mais frias: variam de 5°C a 10°C. Durante o verão, os dias são mais longos, razão pela qual o país é mais procurado nessa época. Maio e junho são os meses com céus mais claros, dias mais longos e temperaturas mais amenas.

Chuvas fortes e neblina são mais presentes na região sul, principalmente nas costas do mar, enquanto que na região norte o tipo de clima predominante é o subártico, que implica invernos longos, chuvas escassas e temperaturas de vários graus abaixo de zero durante quase todo o ano.

O solstício de verão é dia 21 de junho, e tem o dia mais longo do ano. No verão, o sol fica acima do horizonte por 18 horas na cidade de Ketchikan, na região de Inside Passage; na cidade de Anchorage, localizada no centro-sul do Alasca, são 19 horas e meia; Fairbanks, no interior, fica com sol por 21 horas e Barrow, no extremo norte do Alasca, com 24 horas.  

Viajante Cia Eco

Paulo A viagem foi espetacular.
A costa oeste com suas paisagens belíssimas foi um show. Vancouver e Victoria são cidades belíssimas. Aos que vão a Vancouver não deixem de ir ao Flyover Canadá. É sensacional. Ninguém vai se arrepender