EN PT
+55 11 5571-2525

Pacotes de viagens para Bariloche e Villa La Angostura com especialistas

Na região dos Lagos Andinos, San Carlos de Bariloche é a principal cidade na parte argentina, localizada na margem sul do lago Nahuel Huapi. A cidade em si encanta pela sua beleza. Passear pelas suas ruas e visitar atrações como a Catedral de Nossa Senhora de Nahuel Huapi, o Centro Cívico, a Torre Relógio, a Capela de Imaculada é um passeio obrigatório. Outros passeios interessantes são as navegações a Ilha Vitória e Bosque dos Arrayanes, Ilha Huemul, Puerto Blest e Lago Frias e o famoso Circuito Chico, que margeia o lago Nahuel Huapi. Durante o inverno, a principal atração da cidade é o esqui no Cerro Catedral, dotado de completa infra-estrutura para o visitante.

Villa La Angostura localiza-se a 70 Km de Bariloche, na província de Neuquén. É uma área de lagos, rios e montanhas, rodeada de bosques, ideal para a prática de esportes de inverno, como o ski e o snowboard. A partir de outubro, começa a temporada de pesca; o verão é ideal para o trekking, passeios de canoa, cavalgadas e trilhas de mountain bike.

Saídas regulares

Bariloche - 5 dias

Circuito Chico, Cerro Catedral
 
Consulte valores com nossa equipe

Bariloche - Estilo e Charme - 5 dias

Llao Llao Hotel & Resort Golf Spa
Saídas diárias
 
Consulte valores com nossa equipe

Lagos Andinos - 7 dias

Puerto Montt, Puerto Varas, Frutillar, Vulcão Osorno, Travessia dos Lagos Andinos, Bariloche
Saídas diárias até dezembro de 2019
Câmbio especial em 10x sem juros
Valor a partir de
US$ 1.096,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2019

Bariloche Aventura - 7 dias

Kayak Rio Limay, Navegação Isla Victoria, Rafting Rio Manso, Serra Valdiviana, Cavalgada aos pés dos Glaciares
Saídas diárias na primavera e verão
 
Consulte valores com nossa equipe

Villa La Angostura - 6 dias

Quetrihué, Los Arrayanes, Lago Nahuel Huapi, Cerro Bayo
 
Consulte valores com nossa equipe

Destinos conjugados

Bariloche e Buenos Aires - 8 dias

Circuito Chico, Cerro Catedral, Villa la Angostura, Bariloche
Saídas diárias até fevereiro de 2020
Valor a partir de
US$ 587,00 parte terrestre
Validade: fevereiro de 2020

Circuito Andino - 10 dias

Santiago, Puerto Montt, Puerto Varas, Frutillar, Vulcão Osorno, Travessia dos Lagos Andinos, Bariloche
Saídas diárias até dezembro de 2019
Câmbio especial em 10x sem juros
Valor a partir de
US$ 1.542,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2019
*Os preços nessa página – a partir de – estão listados em reais, dólares americanos ou euros (conforme especificação).
A taxa sobre transações/remessas internacionais (IRRF) não está inclusa no valor dos pacotes.
A tabela completa com todos os valores, de acordo com o período da viagem, encontra-se disponível em cada roteiro. Clique no título para visualizar todas as informações.
Os preços estão sujeitos à alterações sem aviso prévio. Consulte tarifas especiais para os feriados e datas comemorativas.


Principais Atrações

Cerro Catedral: centro de esqui internacional, é o mais tradicional da Argentina e o mais importante da América do Sul. Esqui de alto nível e pistas tanto para principiantes como para experts. Sua base está a 1.030 metros e o pico a 2.100 metros de altitude. Possui 39 ski-lifts para atender suas 53 pistas (103 km), divididas em: 20% para esportistas experientes, 60% de nível intermediário e 20% para principiantes.

Cerro Tronador: : destaca-se pelos 3.554 metros de imponência. Localiza-se próximo a Peulla e Bariloche, na fronteira entre Chile e Argentina, por isso os nomes dados aos seus três picos: Argentino, Chileno e Internacional. O Tronador, assim chamado pela impressão da montanha estar rugindo à distância (por causa do barulho dos desprendimentos de rocha e gelo dos seus glaciares), libera sulfatos de ferro e cobre na nascente dos seus rios, fomando lagos de cor esmeralda como Todos Los Santos e Frias.  O Tronador tem um terreno ótimo para a prática de escalada em gelo, conhecido desde o começo da prática do andinismo.

Refúgio Otto Meiling: esse refugio se localiza na ladeira do Cerro Tronador. Fica entre dois glaciares: o Castaño Overa e o Alerce, a uma altura de 2.050 metros. Esse refúgio, entre tantos outros da região, possui localização privilegiada para se apreciar as fantásticas formações de glaciais, rocha e neve. Próximo a ele está o Rio Castaño Overa, coihues centenários (que alcançam até 25 metros de altura e 3 metros de diâmetro), a “Almohadilla”, local onde existe uma pequena mata de Lenga (árvore da mesma espécie do Coihue mas mais resistente ao clima, à altura e à neve), cheio de “Barbas del Viejo” (planta parasita que adere à copa das árvores.  A partir do Refúgio Otto Meiling podem ser realizadas várias excursões. A mais popular é sem dúvida a caminhada de 2 horas ao “Filo de la Motte” (2.400 metros), de onde é possível apreciar a parede Norte do Pico Argentino do Tronador (3.300 metros). Essa parede consiste em um glacial pendente de 500 metros de desnível e 50 de inclinação. Trata-se de uma das clássicas rotas de escalada ao Pico Argentino. A parte inferior do Glacial se precipita à bacia do Glaciar Pangue, quase 1.000 metros abaixo. Também é possível ver o Vulcão Lanín 150 Km ao norte, o Lago Nahuel Huapi e o outeiro Arecón Grande (no planalto patagônico).

Glaciar del Castaño Overa:  localizado próximo ao Cerro da Morena. Deste mirante, avista-se uma cachoeira que cai de uma parede de lava vulcânica de 500 metros de desnível. Por prudência, aconselha-se não se aproximar da base da parede já que os desprendimentos são imprevisíveis e perigosos. Justo na parte superior da parede se mantém ameaçador e em precário equilíbrio o Glaciar Castaño Overo. O avançar do glacial do alto faz com que os gelos sejam empurrados ao vazio. Com paciência é possível ser testemunha da queda de uma destas grandes massas de gelo de umas centenas de toneladas. O espetáculo e o ruído fazem com que seja compreendido profundamente o poder supremo da natureza.

Circuito Chico: é uma das excursões mais tradicionais de Bariloche. Percorre 65km dos Parques de Nahuel Huapi e LLao LLao, passando pela Laguna El Trébol, Lago Moreno e a Colônia Suíça, até chegar a Baía Lopez, com os cerros López e Capilla. Neste passeio, é possível visitar plantações de lavanda, artesanatos de flores secas, fábricas de cerâmicas e chocolates artesanais e várias outras instalações típicas argentinas.

El Bolson:
saindo de Bariloche pelo sul pela rota 258. Neste pequeno povoado, é possível visitar diversas chácaras, a tradicional feira artesanal e o formoso lago Puelo.

Cerro Bayo: encontra-se a apenas 15 minutos de Villa La Angostura, e fica em frente ao majestoso Lago Nahuel Huapi, de onde se pode fazer uma caminhada de 5 Km de extensão com vista panorâmica. Conta com 200 hectares de pistas para a prática de esqui alpino, de todos os níveis de dificuldade; 21 pistas para a prática de esportes de inverno, assim como outras atividades de montanha, como as caminhadas pelos bosques ou as guerras de bola de neve. Possui 6 telesillas duplas, 2 monoplazas e 4 teleskis. Cerro Bayo conta ainda com todos estes serviços: aluguel de equipamentos, escola de esqui e snowboard, guarda-volumes, jardim de neve para as crianças, estacionamento e segurança nas pistas.

Dicas

Bagagem: é permitida 1 mala com 20 Kg por passageiro, além da sacola de mão de 8 Kg. Lembre-se de identificá-la e fechá-la com cadeado.

Documentação: Para brasileiros, não há necessidade de visto para a entrada na Argentina. O único documento exigido é a Carteira de identidade em bom estado de conservação, foto recente e no máximo 10 anos de emissão (a contar com a data de embarque). Não são aceitas para embarque: Carteira Nacional de Habilitação ou carteiras emitidas por entidades de classe (CREA, OAB, CRM). Se levar o passaporte, deixe sempre guardado no cofre do hotel e ande com sua carteira de identidade original.

Fuso Horário: mesmo horário de Brasília, exceto durante horário de verão

Moeda: Peso Argentino. Para ter uma idéia do valor do câmbio, você pode consultar: www.cotacao.com.br.

Idioma: Espanhol

Gastronomia: Destaque para as tradicionais empanadas e as famosas "parrillas" (como um churrasco, porém com carnes de corte argentino).

Energia Elétrica: 200V

Embaixada: contato da embaixada da Argentina no Brasil. Tel (61) 3364-7600. Fax. (61) 3364-7666

Alfandêga Brasileira: ao desembarcar no Brasil, são permitidos objetos de uso pessoal, roupas e brinquedos e U$500 em eletrônicos, mais U$500 de Free Shop.

Ligações para o Brasil: para realizar chamadas a cobrar, utilize os códigos da Argentina: 0800 9995500 ou 0800 9995503 da Telefônica, ou 0800 5555500 da Telecom, depois escolha o idioma no qual deseja ser atendido e por último escolha uma das opções de ligação:
1- Ligações automáticas;
2- Ligações com cartão telefônico;
3- Ligações com auxílio de operador.

 
Cuidados: Antes de viajar, confira a previsão do tempo (http://br.weather.com) e o check list que será entregue após a confirmação de sua viagem. Em caso de dúvidas, por gentileza, entre em contato com os consultores da Cia Eco.

Segurança ao esquiar: escolha as pistas de acordo com o seu nível de prática. Existem pistas para os mais variados níveis de dificuldade. Siga sempre o mapa de pistas e respeite as normas de segurança e sinalização das pistas

Equipamentos específicos para Esqui:
- ROUPAS: uma peça (macacão) ou duas (jaqueta e calça). Devem ser totalmente à prova de água e vento. Existem tecidos modernos que isolam o corpo, preservam a temperatura interna e facilitam a ventilação.
- LUVAS: um dos acessórios mais importantes. Existem na versão com dedos separados e aquelas que só tem um espaço separando o polegar. O importante é que sejam bem quentes, IMPERMEÁVEIS, e que o punho seja longo e possa ser bem ajustado para impedir que a neve entre. Para quem sente muito frio, o ideal é usar ainda uma luva de fleece por baixo.
- MEIAS: atualmente exploram materiais que preservam o calor e facilitam a ventilação, impedindo que os pés transpirem e fiquem úmidos. Além de quentes, devem ser anatômicas e com proteções para as diferentes partes e articulações dos pés, reduzindo a chance de lesões. Existem meias específicas para a prática de esqui que podem ser adquiridas em lojas especiais, mas uma boa meia de caminhada já é suficiente.
- BOTAS: se você já é um esquiador relativamente freqüente, as botas são o primeiro equipamento mais caro que se deve comprar. O par de botas precisa estar bem confortável e adaptado aos pés, o que facilita muito a vida do esquiador. Vale a pena alugar uma bota de qualidade superior e pagar um pouco mais caro. Experimente vários modelos. As botas podem ser ajustadas e em geral, é necessário palmilha. Para alugar, procure alugar em lojas próximas às pistas, pois caso tenha que trocar, será fácil.
- ESQUIS: os mais largos são bons para neve bem fofa e esqui fora de pista. Os mais estreitos, com margens bem afiadas, são bons para esquiar em pistas duras e cobertas de gelo. Há também esquis para corrida e manobras radicais. Se você não for especialista, vale optar por esquis mais versáteis, que se adaptam bem a qualquer terreno. Como no caso das botas, vale a pena alugar esquis de qualidade superior e pagar um pouco mais caro.
- BASTÕES (poles): ajudam o esquiador a aprimorar sua técnica, em especial na hora de fazer as curvas e impor um ritmo. Para saber se o tamanho está correto, segure o bastão e apóie a ponta no chão. A flexão do braço deve ficar num ângulo de 90º.
- CAPACETE: deve sempre ser usado, por questão de segurança. Por fora, deve ser rígido e por dentro, deve estar preparado para absorver e reduzir um eventual impacto. Use um gorro por baixo, para esquentar.
- ÓCULOS DE ESQUI (googles): protegem a região dos olhos do vento, do frio e do sol (escolha um com proteção UVA e UVB) e melhoram bastante a visibilidade. Imprescindível! Óculos de sol não servem quando tem neblina, está nevando ou faz frio.
Obs.: Para quem não possui equipamentos ou roupas específicas, há locais para aluguel ou compra no próprio centro de esqui, ou se preferir, pode adquirir na loja Rossignol, a única especializada em esqui no Brasil. Endereço: Rua Brigadeiro Luís Antônio, 1343 - 5º andar - Fone: 3177-6664. Lembramos que as promoções não encontram-se no site, somente na loja. Visite: www.rossignol.com.br
 
Mais informações sobre as pistas: www.catedralaltapatagonia.com/invierno/infopistas.html 

 MAPA DAS PISTAS
 
 CERRO CATEDRAL - BARILOCHE

CERRO BAYO - VILLA ANGOSTURA

 

 


Melhor Época

Bariloche pode ser visitada em qualquer época. Os passeios são leves e a temperatura é amena na maior parte do ano. Para quem tem interesse em praticar esqui, a época de neve geralmente começa em junho e se estende até ínicio de setembro.

Viajante Cia Eco

Rogério e Vanessa A viagem foi excelente! Deu tudo certo. Nevou bastante lá ! Gostamos de tudo, hotel, passeios, guias tudo