EN PT
+55 11 5571-2525

Pacotes de viagens para Madagascar com especialistas

Madagascar é um lugar que desperta curiosidade; onde a natureza evoluiu em seu próprio ritmo e sob suas próprias regras. Longe da rota turística, é um destino lindo e encantador, as paisagens são surpreendentes: florestas tropicais, baobás gigantes que se impõem no horizonte da savana e formações de pináculos de calcário. Não há local como Madagascar na terra – é um país que oferece paisagens e experiências únicas. Localizada na costa leste da África, Madagascar é a quarta maior ilha do mundo, com mais de quinhentos mil metros quadrados. A nação insular de Madagascar desenvolveu seus próprios ecossistemas e vida selvagem desde que o território se separou do continente africano, há cerca de 160 milhões de anos. Aproximadamente 95% dos répteis de Madagascar, 89% de sua vida vegetal e 92% de seus mamíferos não existem em nenhum outro lugar da Terra.

Madagascar foi colonizada há menos de 2.000 anos. Antes disso, era praticamente um Éden, habitado apenas pela fauna e flora super diversa. Atualmente, o país conta com uma lista de mais de onze mil espécies de plantas endêmicas. Além do baobá, sua marca registrada, em Madagascar é possível encontrar os famosos lêmures, a tartaruga-relha e os sapos arborícolas.

A diversidade da ilha é vista em todos os lugares. A ilha é o lar de mais de 21 milhões de pessoas, com uma grande variedade de crenças e costumes. Os malgaxes (como é conhecido o povo de Madagascar) são descendentes de colonos de Bornéu e da África Oriental e extraem sua herança cultural do Sudeste Asiático, Índia, África e Oriente Médio. Mais de 20 grupos étnicos coexistem na ilha.

Saídas regulares

Madagascar - Parques, Lêmures e Praia - 10 dias

Parques Nacionais: Andasibe, Ranomafana, Isalo e de Zombitse, Reserva de Peyrieras, Praias de Ifaty ou Mandiorano
 
Consulte valores com nossa equipe

Madagascar - 12 dias

Antananarivo, Morondava, Antsirabe, Fianarantsoa, Isalo, Toliara, Anakao
 
Consulte valores com nossa equipe

Madagascar - Essências do Sul - 13 dias

Parques nacionais: Andasibe,, Ranomafana, Isalo e de Zombitse, Reserva de Peyrieras, Praias de Ifaty ou Mandiorano
 
Consulte valores com nossa equipe

Madagascar - 14 dias

Antananarivo, Andasibe, Kirindy, Bekopaka Bemaraha, Morondava, Nosy Be
Saídas diárias
 
Consulte valores com nossa equipe

Madagascar - Parques Nacionais com Avenida dos Baobás - Privativo - 16 dias

Antananarivo, Andasibe, Antsirabe, Parque Nacional de Ranomafana, Sahambavy, Parque Nacional de Isalo,
Tulear, Morondava
Saída aos domingos até janeiro de 2024
Guia em espanhol
Valor a partir de
€ 4.673,00 parte terrestre
Validade: janeiro de 2024

Madagascar - Parques Nacionais com Nosy Be - 17 dias

Antananarivo, Andasibe, Antsirabe, Parque Nacional de Ranomafana, Sahambavy, Parque Nacional de Isalo, Tulear, Nosy Be
Saídas às terças-feiras até janeiro de 2024
Valor a partir de
€ 3.328,00 parte terrestre
Validade: janeiro de 2024

Cruzeiros e expedições fluviais

Madagascar - Cruzeiro Swan Hellenic - 12 dias

Mombasa (Quênia), Ilhas Aldabra, Mahajanga, Morondava, Toliara, Maputo (Moçambique)
 
Consulte valores com nossa equipe
*Os preços nessa página – a partir de – estão listados em reais, dólares americanos ou euros (conforme especificação).
A tabela completa com todos os valores, de acordo com o período da viagem, encontra-se disponível em cada roteiro. Clique no título para visualizar todas as informações.
Os preços estão sujeitos à alterações sem aviso prévio. Consulte tarifas especiais para os feriados e datas comemorativas.


Viajante Cia Eco

Vanessa e Sylvia Fermino Gostamos muito da viagem à Madagascar. Correu tudo tranquilamente, dentro do combinado.
Só ficamos surpresas quando chegamos lá e descobrimos que o tour inteiro era privado, e não em grupo, como tinha sido combinado aqui. Ficamos felizes, na verdade, porque assim foi bastante proveitoso, pudemos fazer os passeios e os trajetos no nosso tempo, conversar diretamente com os guias, fazer tudo no n....

Principais Atrações

.: Centro da ilha :.

Antananarivo: a capital do país é chamada também carinhosamente de Tana e está localizada em uma área montanhosa, a 1.463 metros de altitude. A maior parte do comércio e das ruas tem sinalização em francês, o que ajuda um pouco na hora de se orientar e de se informar. A paisagem dessa cidade de 1 milhão de habitantes é dominada pelo Palácio da Rainha Ranavalona I, o mais alto da cidade, pelo Palácio Real da Justiça, construído ao lado, e pelo Palácio de Andafiavaratra, casa da dinastia Merina no século XIX, aquela que foi responsável pela unificação de Madagascar. Os mercados de Analakely e Zoma (o mais popular, acontece às sextas-feiras) são realizados a céu aberto, locais interessantes para presenciar o movimento de pessoas, as bancas de frutas, verduras, peixes e lagartos! Visite próximo a Tana:


Ambohimanga: 21 Km ao norte de Tana, seu nome significa "Colina Azul", por causa da região montanhosa em que se encontra. Sua paisagem é comparado ao vale de Katmandu. Como foi a antiga capital da família real merina, hoje é considerada local sagrado de visitação. O Rova, palácio do rei Andriananpoinmerina, que reinou de 1787 a 1810, é o ponto mais importante da cidade. 

Parque Nacional Andasibe-Mantadia: 145 Km a leste da capital, na melhor estrada de Madagascar, esse parque é dividido em duas áreas: a Reserva Indri (indri é uma espécie de lêmur) Analamazaotra, mais conhecida como Perinet, e o Parque Nacional Mantadia. Analamazaotra é famosa por sua população de lêmures indri, cujo grito alcança até 3 Km de distância, para demonstrar qual o seu território. Caminhar pelas trilhas dessa reserva é quase certeza de encontro com grupos desses animais. Trilhas mais profundas na floresta levam ao parque de Mantadia, onde vivem lêmures brancos, negros e os sifaka, uma espécie ameaçada de extinção. As duas área de proteção ambiental são ainda muito ricas em espécies de sapos e répteis.

Antsirabe: localizada a 169 Km ao sul de Tana, em um planalto de 1.500 metros de altiude, é uma estação termal de Madagascar, próxima de dois lagos vulcânicos. O centro está cheio de lojas de artesanatos e produtos típicos do país, além de pousse-pousse por todos os lados (carruagens carregadas por uma pessoa para transportar pedestres). As principais atrações são os banhos termais e os lagos vulcânicos nas proximidades: o Andrikba e o Tritriva, a 17 e 18 Km distantes respectivamente. Ao redor da cidade, pode-se caminhar, pedalar, cavalgar ou dirigir. Visite próximo de Antsirabe:

Ambositra: localizada a 90 Km, essa pequena cidade é conhecida por ser a capital da marcenaria e também do artesanato e mobiliário malgaxe. Isso se deve à etnia Zafimaniry, que vivem em uma região próxima, poucos quilôetros distante, em que se encontram 100 de suas vilas, cobrindo uma área de 700 Km². Em 2003, as esculturas em madeira dos zafimaniry foram consideradas uma obra-prima de patrimônio oral e intangível pela UNESCO, onde eles chegam a inscrever sua completa cosmogonia. Os padrões em forma de teia e colméia esculpidos em portas e janelas significam vida em família e cooperação.  


.: Centro-sul da ilha :.

Fianarantsoa: localizado 406 Km ao sul de Tana, é o centro intelectual de Madagascar - a tradução do nome é algo como "local de bom aprendizado". Como em Tana, as antigas casas foram construídas nas áreas montanhosas e as novas, nos vales. Aliás, tudo o que se queira fazer a pé nessa cidade, deve cansar, pois são muitas as ladeiras e subidas íngremes. Ampasambazaha é o bairro mais popular, com restaurantes, lojas e hotéis, além do estádio de futebol estar localizado nessa área. Fianarantsoa é o portal de entrada para os parques nacionais de Isalo e Ranomafana. Visite:

Parque Nacional Ranomafana: localizado 65 Km a nordeste de Fianarantsoa, foi criado recentemente (década de 1990), depois da descoberta do lêmur bamboo, em 1987. Suas cachoeiras e corredeiras do rio Namorona também fazem com que seja um dos parques mais visitados em Madagascar. Cobre uma área de 41.600 ha e as altitudes variam de 800 a 1.200 metros, em plena floresta tropical. É a mais importante reserva de mamíferos do país, com muitas espécies de lêmures vivendo dentro de seus limites e nos arredores e a biodiversidade de répteis, anfíbios e aves é tão grande quanto em qualquer outra parte do país. Existem trilhas a serem percorridas a pé.    

Parque Nacional Isalo: essa reserva de vida selvagem cobre 81.540 ha e, apesar da presença de lêmures e outros animais com camaleões, sua paisagem é a característica marcante da visita. A erosão das rochas que se espalham pela área formou cânions como o magnífico Singes, esculturas naturais e poços ideais para um banho, como a Piscina Natural, com várias belas cachoeiras. Lá, podem ser vistos o lêmur de calda anelada, o lêmur marrom de cara vermelha e o sifaka. 


.: Costa leste da ilha :.

Tamatave: esse é o maior porto do país e o local preferido dos malgaxes em tempos de férias. É ideal para passar um dia transitando pelas ruas e contemplando a arquitetura. Os pontos mais interessantes são o Duke Primate Center, um centro de pesquisa e mostras sobre os lêmures; o Jardim de Essai; e o Zoológico de Ivoloina, uma reserva de animais e jardim botânico, criados em 1898, localizados 12 Km ao norte da cidade. 

 

.: Norte da ilha :.

Maroantsetra: portão de entrada para a península de Masoala, essa cidade pacata vive da produção de baunilha e cravo. A melhor forma de conhecer a cidade e os arredores é de bicicleta. Da cidade, pode-se avistar Nosy Mangabe. Nos finais de semana, os pescadores vendem sua pesca no mercado do centro da cidade.

Parque Nacional Masoala: é o maior dos parques de Madagascar, considerando que faz parte de um complexo de parques nacionais. Esse enorme complexo está localizado em uma península a leste de Maroantsetra, protege ecossistemas variados como recifes de corais, montanhas e florestas tropicais e divide-se em 7 unidades de conservação, 3 delas sendo parques marinhos. O parque Masoala é o mais rico dentre os sete, com belas espécies de palmeiras, águias-serpente, dez espécies de lêmures (o lêmur de pelagem vermelha é endêmica da península). Ainda existem muitas espécies a serem descobertas na área e tornou-se um dos destinos mais importantes para a pesquisa científica.

Nosy Mangabe: é uma pequena ilha localizada na Baía de Antongil, a 2 Km da costa de Maroantsetra, e pertence ao complexo do Parque Nacional de Masoala. Seus 520 ha abrigam uma floresta tropical intacta, onde vivem os ameaçados lêmures aye-aye. Pode ser visitado em um dia, embora seja recomendado passar a noite para as focagens noturnas de animais. Além dos aye-aye, vivem na ilha lêmures branco e preto, marrons e microcèbe. O lagarto uroplatus, que se camufla entre as folhagens, e o brookesia, o menor camaleão do mundo, podem ser vistos também. Na costa, podem ser vistas baleias corcundas passando.

.: Sul da ilha :.

Fort Dauphin (Tolanaro): cidade localizada no limite entre duas formações morfoclimáticas: a floresta pluvial tropical ao sul e o Deserto Espinhoso a oeste. É o portão de entrada para uma das mais conhecidas reservas de Madagascar: Berenty. Outras duas reservas encontram-se nas proximidades: Parque Nacional Andohela e Reserva de Nahampoana. Visite:

Reserva de Berenty: ao longo da estrada que leva até essa reserva, existem vários pontos de venda de carvão, que é produzido a partir de árvores da floresta espinhosa do deserto, uma das maiores ameaças à proteção do ecossistema local. A reserva particular fica ao longo do rio Mandare e a principal atração local são os vários tipos de lêmures que aparecem aos montes: lêmures cinza, anelados, sifakas de Verraux e sashay, entre outros. Eles aparecem em bandos e enchem os olhos de quem visita a reserva.


Melhor Época

Madagascar é uma ilha de clima predominantemente subtropical. A estação chuvosa vai de novembro a março e a seca, de abril a outubro. As regiões sul e oeste da ilha são quentes e secas. Na estação chuvosa, existe ainda a influência das monções que levam tempestades e ciclones para as áreas norte e leste do país e, nas áreas montanhosas, incluindo Antananarivo, de clima mais ameno, ocorrem fortes trovoadas nessa estação. O resto do ano nessas altitudes mais elevadas, o tempo é seco, frio e venta bastante.

Para safáris fotográficos, Madagascar é um destino propício em qualquer época do ano, mas torna-se especialmente atrativo logo que as chuvas terminam e começa a estação seca: o verde é exuberante e muito atrativo. Os lêmures se reproduzem entre setembro e outubro e aparecem em bandos para defesa das crias. É uma boa época para visitá-los. Os répteis e anfíbios aparecem mais na estação chuvosa, mais especificamente entre janeiro e março. Os pássaros cantam mais entre setembro e dezembro, por isso podem ser localizados com mais facilidade. As baleias corcunda, na Baía de Antongil, aparecem de julho a setembro.