EN PT
+55 11 5571-2525

Pacotes de viagens para China com especialistas

Com mais de um bilhão de habitantes, o país mais populoso do mundo é também um dos mais visitados, graças ao seu riquíssimo patrimônio cultural formado ao longo de 5 mil anos de civilização. Além dos atrativos mais conhecidos como a Muralha da China e a Cidade Proibida, destacam-se outros como os guerreiros de Xian, feitos de terracota, e as metrópoles que possuem intensa vida noturna como Xangai e Hong Kong.

A natureza do local também é grandiosa, com paisagens singulares formadas pelas montanhas do Himalaia, de Guilin e o Deserto de Gobi. Essa diversidade de atrações somada à sua extensão territorial que abarca regiões com características climáticas distintas, muitas vezes, faz com que apenas uma visita seja insuficiente para conhecer tudo o que o país oferece.

Há 56 nacionalidades na República Popular da China, sendo que 93% da população pertencem à maioria han e o restante é de grupos provenientes da Mongólia, Zhuang, Manchu e Uighur. O mandarim é a língua oficial, mas existem muitos outros dialetos praticados pelos grupos minoritários. Com relação à religião, o cenário não poderia ser diferente! Encontram-se no país praticantes do confucionismo, do budismo, do taoísmo, do islamismo e do cristianismo.

Essa diversidade étnica e religiosa é motivo de muitos conflitos internos que despertam práticas governamentais muitas vezes condenadas pelo mundo ocidental como a censura e a violação dos direitos humanos. Além disso, o sistema político-econômico em que vivem os chineses também apresenta muitas contradições com que a nova geração procura lidar, buscando equilíbrio entre um regime político socialista fechado e a liberalização econômica que favoreceu, inclusive, a abertura do país ao turismo.

Hoje, existem milhares de pessoas interessadas em conhecer de perto este gigante! Se você é uma delas, planeje a sua viagem com bastante antecedência para elaborar um roteiro adequado à época do ano escolhida.

Saídas regulares

China - Shangri-Lá - 5 dias

Zhongdian, Diqing
Saídas diárias até dezembro de 2019
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 1.514,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2019

China - Privativo - 8 dias

Beijing, Xian, Shanghai
Saídas diárias até fevereiro de 2020
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 3.132,00 parte terrestre
Validade: fevereiro de 2020

China Clássica - 8 dias

Beijing, Xian, Shanghai
Saídas em datas específicas até março de 2020
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 1.508,00 parte terrestre
Validade: março de 2020

China - Guia em espanhol - 10 dias

Beijing, Xian, Guilin, Shangai
Saídas diárias até março de 2020
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 3.900,00 parte terrestre
Validade: março de 2020

China com Longsheng - 11 dias

Beijing, Xian, Guilin, Yangshuo, Shanghai
Saídas em datas específicas
 
Consulte valores com nossa equipe

China - 11 dias

Beijing, Xian, Shanghai
Saídas em datas específicas até março de 2020
Guia em espanhol
Valor a partir de
US$ 1.467,00 parte terrestre
Validade: março de 2020

China - Lado B - 13 dias

Pequim, Xian, Lanzhou, Xiahe, Zhangye, Xangai
Saídas diárias até dezembro de 2019
Valor a partir de
US$ 6.266,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2019

China - 13 dias

Beijing, Xian, Shanghai, Hong Kong
Saídas em datas específicas até março de 2020
Guia em espanhol
Valor a partir de
US$ 2.808,00 parte terrestre
Validade: março de 2020

China - Rota dos Ursos Pandas - 16 dias

Beijing, Xian, Chengdu, Hangzhou, Suzhou, Shanghai
Saídas em datas específicas até outubro de 2019
Guia em espanhol
Valor a partir de
US$ 3.300,00 parte terrestre
Validade: outubro de 2019

China - Parques Nacionais - 13 dias

Chengdu, Jiuzhaigou, Huanglong, Beijing, Zhangjiajie, Zhangjiajie , Shangai
 
Consulte valores com nossa equipe

China - Rota da Seda - 16 dias

Beijing, Xian, Dunhuang, Turpan, Urumqi, Shanghai
Saídas em datas específicas outubro de 2019
Guia em espanhol
Valor a partir de
US$ 7.273,00 parte terrestre
Validade: outubro de 2019

China - Huangshan - Montanha Amarela - 17 dias

Beijing, Xian, Guilin, Hanghzhou, Tunxi, Shanghai
Consulte novas saídas!
 
Consulte valores com nossa equipe

China - 19 dias

Beijing, Xian, Guilin, Lijiang, Dali, Kunming, Shanghai
Consulte novas saídas!
 
Consulte valores com nossa equipe

Grande Expresso Transiberiano - 16 dias

Moscou, Yekaterinburg, Novosibirsk, Krasnoyarsk, Irkutsk, Lago Baikal, Ulan Ude, Ulan Bator, Terelj e Pequim
Saídas em datas específicas até setembro de 2020
Pagamento em 10x
Valor a partir de
€ 7.190,00 parte terrestre
Validade: setembro de 2020

Rússia e China - Trem Transiberiano - Guia em espanhol - 15 dias

Moscou, Kazan, Yekaterinburg, Novosibirsk, Irkutsk, Lago Baikal, Ulan-Ude, Ulan Bator, Erlian, Pequim
Saídas especiais: 21/06 e 16/08/20
Pagamento em 10 x
Valor a partir de
€ 6.155,00 parte terrestre
Validade: agosto de 2020

Destinos conjugados

Tailândia e China - 13 dias

Beijing, Xian, Shangai, Bangkok
Saídas em datas específicas até março de 2020
Guia em espanhol
Valor a partir de
US$ 2.463,00 parte terrestre
Validade: março 2020

Pelos caminhos de Gengis Kan - 17 dias

Russia, Mongólia, China
Saídas em datas específicas até março de 2020
Valor a partir de
US$ 5.282,00 parte terrestre
Validade: março de 2020

China e Tibet - Trem das Nuvens - 16 dias

Beijing, Xian, Xining, Lhasa, Shanghai
Saídas em datas especificas até outubro de 2019
Guia em espanhol
Valor a partir de
US$ 5.284,00 parte terrestre
Validade: outubro de 2019

Japão e China - 17 dias

Tóquio, Monte Fuji, Hakone, Kyoto, Beijing, Xian, Shanghai

 
Consulte valores com nossa equipe

Cruzeiros e expedições fluviais

China - Cruzeiro pelo Rio Yangtze - 14 dias

Beijing. Cruzeiro, Xian, Shanghai
Saídas em datas específicas até outubro de 2019
Guia em espanhol e inglês
Valor a partir de
US$ 2.886,00 parte terrestre
Validade: outubro de 2019

Viagem em grupo

Japão e China - 20 dias

Tóquio, Hakone, Quioto, Pequim, Xian, Xangai, Hong Kong.
Saídas especiais:18/03, 20/03 e 08/04/20
Guia brasileiro
Valor a partir de
US$ 10.325,00 aéreo + terrestre
Validade: abril de 2020

Grande viagem ao Oriente - 25 dias

Tóquio, Hakone, Quioto, Pequim, Xian, Xangai, Hong Kong, Bangkok e Cingapura
Saídas especiais: 18/03, 20/03 e 08/04/20
Guia brasileiro
Valor a partir de
US$ 11.625,00 aéreo + terrestre
Validade: abril de 2020
*Os preços nessa página – a partir de – estão listados em reais, dólares americanos ou euros (conforme especificação).
A taxa sobre transações/remessas internacionais (IRRF) não está inclusa no valor dos pacotes.
A tabela completa com todos os valores, de acordo com o período da viagem, encontra-se disponível em cada roteiro. Clique no título para visualizar todas as informações.
Os preços estão sujeitos à alterações sem aviso prévio. Consulte tarifas especiais para os feriados e datas comemorativas.


Principais Atrações

Beijing (Pequim): situada ao pé das montanhas Yanshan, rodeada por rios e circundada por cadeias de montanhas, a capital política e cultural da República Popular da China caracteriza-se por um clima continental influenciado pelas monções. Com 11 milhões de habitantes e uma recente modernização, possui uma história de 3.000 anos e é riquíssima em pontos turísticos, contando com inúmeras relíquias e edifícios de arquitetura antiga, incluindo 2.666 templos e mosteiros. Entre as construções, as mais famosas são: o Palácio Imperial, a Grande Muralha, a Cidade Proibida - tombados pela UNESCO, a Praça Tian An Men e a Ponte Marco Pólo. 

Palácio Imperial (A Cidade Proibida): a Cidade Proíbida ocupa uma enorme área de 72 hectares no centro de Pequim - para eles, Beijing. Tem extensões de 760 metros, no sentido leste-oeste, e 960 metros, no sentido norte-sul, e fica rodeada por um muro com 10 metros de altura e um fosso de 52 metros de largura, que compreendem um perímetro de 3800 metros. São quatro torres de vigia em cada canto e quatro portas de entrada, também com torres: a sul, no eixo central da cidade, a "porta da vontade divina" ao norte e as portas floridas a leste e oeste. Os antigos imperadores acreditavam viver no centro do Universo e que a linha do meridiano passava pelo meio da Cidade Proíbida. Ao longo de quase cinco séculos (491 anos), viveram na Cidade Proíbida um 24 imperadores (14 da Dinastia Ming e 10 da Dinastia Qing), com suas cortes de esposas, concubinas e eunucos. 

Praça da Paz Celestial (Tiannamen Square): é uma grande praça pública localizada perto do centro de Beijing, em frente à Cidade Proibida e é a maior praça do mundo. Estende-se por 880 metros de norte a sul e 500 metros de leste a oeste, com uma área total de 440.000 metros quadrados e suporta 1 milhão de pessoas. Turistas podem visitar a Torre de Tiananmen, o Monumento aos Heróis do Povo, o Grande Corredor do Povo, o Memorial a Mao Tse-Tung e assistir à cerimônia de hasteamento da bandeira nacional. Inicialmente construída em 1417, durante a dinastia Ming, a praça era a porta de entrada para a Cidade Proibida. Até 1911, quando a dinastia feudal acabou, ninguém podia entrar na torre, exceto a família real e os aristocratas. Hoje, é o símbolo do lugar onde Mao Tse-Tung declarou a fundação da República Popular da China, em 1949. 

Grande Muralha: 75 Km a noroeste de Beijing (Pequim) encontra-se uma porção da Grande Muralha típica da dinastia Ming (1368 - 1644) - a Badaling. Essa seção atrai a maioria dos turistas pela facilidade de acesso, pela segurança e por estar restaurada e se preservar como era 700 anos atrás, quando os mongóis invadiram o país. Badaling também é um portal externo para Juyoung, um estratégico posto de defesa para Beijing durante a dinastia Ming. Além disso, abriga um museu de história chinesa, incluindo uma galeria de fotos e um teatro que mostra em filme a história da muralha.

Templo do Céu: é o maior templo da China, localizado na parte sul de Beijing e cobre uma área de 270 hectares. É um exemplo de arquitetura religiosa chinesa. A construção do templo começou em 1420 e teve uma reconstrução em 1889. Duas vezes ao ano, uma grande cerimônia era conduzida, quando mais de 1000 eunucos, ministros e membros da corte real deixavam a Cidade Proibida. O imperador enquanto isso ficava no Palácio da Abstinência, antes que cerimônias e ritos de sacrifício tivessem início pela manhã. 

Shangai: é uma moderna metrópole que emergiu de um extraordinário passado. Localizada na costa leste chinesa e na embocadura do Rio Yangzi voltada para o Pacífico, é a cidade mais industrializada do país. Como porto de negócios asiáticos, sofreu muitas influências em sua arquitetura: os bairros francês, inglês, americano e russo são a prova desse passado recente. Diferente de outras cidade, guarda muito da história recente do país - os encontros do partido comunista, as novas gerações de jovens descolados pós-Mao-Tse-Tung e a vida comercial e noturna evidentes em suas ruas.

Jardim Yuyuan:
é um parque chinês tradicional com belos pavilhões, lagos em miniatura, pontes e formações rochosas. Está localizado no coração do antigo bairro chinês de Shangai. Construído em 1559, em estilo suzhou, por um oficial de alta patente em memória de seu pai, o jardim manteve sua beleza clássica ao longo dos séculos.

Templo do Buda de Jade:
construído em 1882, encontra-se na Estrada Anyuan. O templo tem 2 estátuas de jade do Sakyamuni Buda, um sentado e outro reclinando, trazidos de Myanmar. O Buda sentado tem 1,9 m e foi esculpido em uma única peça de jade branca - veste um robe com várias pedras preciosas. O templo ainda abriga várias esculturas, pinturas raras e escrituras budistas.

Rio Yangtze ou o Rio Azul: os chineses chamm-no de Chang-jiang, que significa Grande Rio. É o mais longo rio asiático e o terceiro do mundo, com aproximadamente 6.300 quilômetros de extensão; sua profundidade varia de 8 a 1.000 metros quando ele sobe. Isso acontece nas Montanhas Kunlun na porção sudoeste da província de Qinghai e segue para o sul através da província de Sichuan até a de Yunnan, onde, na vizinhança de Huize, estica para o nordeste, passando pela região central, cruzando Sichuan, Hubei, Anhui e Jiangsu até desembocar a 23 quiômetros a norte de Xangai.

Suzhou: é uma antiga cidade com 2500 anos de existência. Está situada às margens do grande Lago Taihu no delta do Rio Yangtze, a 80 Km de Shanghai. A cidade é repleta de jardins ornamentais, pequenos canais e pontes - o que lhe concede o título de "Veneza do Oriente". A cidade encontra-se próxima a Shangai, por isso é de fácil acesso. Desde o século XIII, quando Marco Pólo declarou Suzhou como uma cidade nobre, vem atraindo visitantes e, apesar de seu desenvolvimento urbano e industrial, ela ainda retém um ambiente atemporal. Pode-se explorá-la de bicicleta, à pé ou de barco, visitando museus, jardins e templos, fáceis de se chegar pelo centro da cidade. É conhecida como um centro de cultura e não de poder na China.

Hong Kong: barulhenta, vibrante e cosmopolita, essa cidade mistura o ocidente e o oriente. 150 anos de dominação inglesa estamparam na cidade pubs, partidas de cricket, produção de chá e rugby. Apesar disso, 95 % da população é etnicamente chinesa. A sua geografia é peculiar, abrangendo a ilha de Hong Kong, a Península Kowloon e mais de 260 ilhas. A ilha possui uma arquitetura soberba, que à noite mostra toda a sua beleza num show de luzes. O centro financeiro guarda um dos melhores centros de gastronomia e vida noturna do mundo. A Península Kowloon é lotada de ruas comerciais, onde pode-se encontrar qualquer artigo, desde relíquias até os mais novos produtos tecnológicos, principalmente em Tsim Sha Tsui, ao sul. As ilhas também podem ser visitadas - a especialidade são os frutos-do-mar servidos em inúmeros restaurantes. As mais notáveis entre as ilhas são Lantau e Lamma. Em Lantau está localizado o novo aeroporto de Hong Kong.



Rota da Seda

Xian: hoje capital da província de Shaanxi, a sua fama se dá pela seu passado glorioso. Foi capital da China por 11 dinastias. Por mais de 1.100 anos, a cidade se manteve como uma das mais sofisticadas do mundo antigo. Localiza-se ao longo da área drenada do Rio Wei, um afluente do Rio Amarelo, cercada de montanhas que deram à cidade proteção natural contra os inimigos do império. Tornou-se o ponto de partida para a Rota da Seda, que era travessia para mercadores que transitavam pela China e pela Ásia Central. Novas descobertas dos últimos 50 anos colocaram Xian na rota turística. Os guerreiros do imperador Qin Shihuang são o grande momento de qualquer viagem que passe pela cidade. O novo museu de Shaanxi também é um grande ponto de visitação que conta a história da cidade. A Pagoda do Grande Cisne Selvagem revela o papel que Xian teve no desenvolvimento do budismo chinês. 

Museu dos Guerreiros de Terracota: as valas que contém o exército de terracota de Qin Shihuang estão localizadas fora de Xian. Esse exército de mais de 6000 guerreiros, alguns com cavalos e carroça, estão alinhados olhando para o leste, em pose de batalha. Os guerreiros foram feitos para Qin Shihuang (259 - 210 a.C.), também conhecido como o primeiro imperador, para quem foi criado um mausoléu 1,5 Km distante das valas. Os guerreiros teriam sido feitos para acompanhá-lo depois da morte. Cada guerreiro foi esculpido individualmente e não existem duas faces iguais entre eles. As valas foram encontradas por acaso em 1974 por fazendeiros locais que tentavam cavar um novo poço. Hoje, elas são 3: a primeira contém o maior número de guerreiros de terracota; a segunda, 1.000 guerreiros com cavalos e a terceira possui apenas 68 guerreiros com armas de bronze, que acredita-se teriam sido o exército particular do imperador.

Muralha da Antiga Cidade:
as muralhas da antiga Xian foi construída durante a dinastia Tang (618-907), quando Chang´an (Xian) era a capital de toda a China. Hoje, as muralhas em retângulo datam da dinastia Ming (1368-1644) e são as únicas muralhas que permanecem completas na China. São 12 Km de cobertura ao redor da antiga cidade. 

Dunhuang:
é uma cidade conhecida pelos seus manuscritos e pinturas budistas em cavernas. Em seu centro, que conta com uma boa infra-estrutura para receber visitantes, o maior atrativo para quem visita é o mercado noturno, onde uma minoria étnica vende artesanatos, jóias esculpidas em jade, manuscritos e outras peças relacionadas com a natureza e cultura locais. Próximos da cidade se encontram as Cavernas Mogao e as dunas Mingsha Shan. 

Dunas de Mingsha Shan:
 localizada 3 Km fora de Dunhuang, é uma paisagem deserta formada por dunas de areia. Camelos podem ser alugados para se passear através das imensas paisagens desérticas e pelo caminho avistar Dunhuang e um oásis no meio do deserto.

Cavernas Mogao:
localizada a 25 Km fora de Dunhuang, são o melhor exemplo de arte budista em cavernas a serem encontradas na China. Existem quase 500 delas, decoradas com afrescos e mais de 2000 estátuas pintadas e esculpidas dentro do lado leste da colina Mingsha. A lenda conta que a arte foi iniciada por um monge em peregrinação à Índia no ano 366. Contam que ele viu raios de luz nas colinas, o que o inspirou a criar um tributo a Buda, que também serviria como garantia de uma boa viagem. Estilos artísticos da dinastia Jin (265-420) e da dinastia Tang (618-907) podem ser vistos nas cavernas. Em 1900, uma caverna contendo 50.000 manuscritos históricos e religiosos foi encontrada em Dunhuang. Acredita-se que os textos foram escondidos por monges budistas durante o século XI. A maior parte desse acervo se perdeu na mão de arqueólogos e aventureiros. Em 1987, as Cavernas Mogao foram tombadas pela UNESCO.

Turpan: localizada em uma depressão de aproximadamente 80 metros abaixo do nível do mar, essa é uma cidade extremamente quente e seca. As temperaturas no verão alcançam 40 ° C e - 15° C no inverno (entre novembro e março). 70 % da população são uighurs e são conhecidos pela colheita da uva e seu processamento em vinho. Apesar do clima quente e seco, os poços de Karez transferem água de glaciais para o Vale da Uva. Durante a dinastia Han (220-206 a.C.), fizeram parte da Rota da Seda as antigas cidades de Jiahoe e Gaochang, que se encontram próximas da moderna Turpan.

Ruínas de Gaochang: 47 Km a sudeste de Turpan, foi originalmente construída para ser uma guarnição no século II a.C. e logo se tornou a capital do reino de Gaochang. No século IX, Gaochang se tornou o centro do império Uighur. O budismo então era a religião majoritária e numerosos monastérios e templos foram construídos. Apesar das ruínas não terem sido tão bem preservadas como as da antiga cidade de Jiahoe, ainda sim proporciona uma experiência única desse antigo império. A cidade se divide em 3 partes: a interna, a externa e o palácio, cercados pela muralha da cidade. Dentro, pode-se ver os remanescentes do Castelo de Khan, templos, manuscritos e pinturas budistas. 

Gruta dos Mil Budas de Bezeklik: foram encontradas nas colinas do vale de Mutougou, nas Montanhas Flamejantes, 50 Km a leste de Turpan. Existem 77 cavernas que datam de baixas dinastias (420-589) até a dinastia Yuan (1280-1368), que contêm coloridos murais budistas. Estes murais têm uma importância antropológica, além de serem artisticamente impressionantes. 

Poços de Karez: Karez é um sistema subterrâneo de irrigação que foi construído a mais de 2.000 anos e é considerado uma das maiores obras de engenharia da China antiga, junto com a Grande Muralha e o Grande Canal. Constitui-se de uma série de poços e canais subterrâneos que transferiam água, geralmente dos glaciais na base do Tian Shan, para as comunidades da área. Muitas cidades na antiga Rota da Seda, algumas longínquas como o Irã, dependiam desse sistema como um provedor primário de água.

Ruínas de Jiaohe: 10 Km a oeste de Turpan encontra-se a antiga cidade de Jiahoe, localizada no vale Yarnaz. Jiahoe significa rios concorrentes e as ruínas se localizam no topo de uma colina de 30 metros rodeada por dois grandes rios. 2.000 anos atrás, Jiahoe foi uma cidade poderosa e importante - foi a capital do estado de Cheshi Sul, um dos reinos da dinastia Han (206-220 a.C.). A cidade teve seu apogeu sob o domínio Uighur, mas as rebeliões mongóis contribuíram para seu declínio e na dinastia Yuan (1280-1368) Jiahoe já estava deserta. As ruínas revelam a estrutura da cidade - 1.650 metros de muralhas, cabanas, templos, torres de vigia, ruas e poços. Um monastério budista se encontra no centro da cidade e contém várias estátuas de Buda sem cabeças preservadas.

Urumqi:
capital uighur da região autônoma de Xinjiang, é também o centro tecnológico, econômico e tecnológico da província. A cidade encontra-se ao norte das Montanhas Celestiais (Tian Shan). A principal atração da região é o Lago Celestial, que fica a 3 horas de carro da cidade. O lago fica circundado pelas montanhas de mesmo nome. É ponto de trânsito para quem vai para Turpan ou para a Rússia.

Lago Celestial: encontra-se a leste de Urumqi, a 110 Km desta cidade. O lago encontra-se em uma região de altitude (2.000 m.s.n.m.) na impressionante Montanha Bogda. O lago está rodeado de campos alpinos, montanhas nevadas, que preservam ciprestes e campos de flores selvagens. Visitantes podem ficar em casas tradicionais kazakh, o que é uma experiência cultural inesquecível. Pode-se caminhar e cavalgar até as planícies glaciais, de paisagens deslumbrantes. 

Dicas

Bagagem: é permitida 1 mala com 20 Kg por passageiro, além da sacola de mão de 8 Kg. Lembre-se de identificá-la e fechá-la com cadeado.

Documentação: Para solicitar o visto de turista, o brasileiro deve ter: passaporte com validade de pelos menos 6 meses; cópia da passagem de ida e volta à China; formulário preenchido completamente e assinado pelo solicitante; 1 foto colorida atualizada ( 3×4 ).

Vacina: é obrigatório apresentar o comprovante internacional de vacina contra febre amarela. Além disso, recomenda-se tomar também as vacinas contra Hepatite A (em duas doses, sendo que ao tomar a primeira, a pessoa já estará imune), disponível em clínicas particulares; e contra tétano e febre tifóide, disponíveis nos Hospitais Emílio Ribas, Hospital das Clínicas e Ambulatório de Medicina do Viajante da Vila Clementino. É importante informar que as vacinas devem ser tomadas com antecedência - no caso de febre amarela, até 10 dias antes da viagem - para não ser surpreendido com a falta de alguma delas na ocasião da procura nos hospitais.

- Hospital Emílio Ribas: Av. Dr. Arnaldo, 165. Atendimento de Seg. a Sex., das 12h30 às 15h. Agendar: 55 (11) 3896 1366.
- Hospital das Clínicas: Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 255. Atendimento de Seg. a Sex., das 07h30 às 15h.

Importante: Desde o dia 1º de junho de 2008, as vacinas contra febre amarela NÃO são mais aplicadas nos postos da Anvisa em Aeroportos e Portos do Estado de São Paulo. Nestes locais serão realizadas somente trancrições de certificados nacionais para internacionais. Para mais informações e esclarecimento de dúvidas,dirija-se ao posto de saúde mais próximo ou consulte o Ambulatório de Medicina do Viajante: 55 (11) 5084-5005, na Avenida Borges Lagoa, 770. É importante ligar para agendar uma visita.
Em São Paulo, o passageiro pode dirigir-se aos postos localizados nas Rodoviárias do Tietê (aberto diariamente, das 8h às 22h) e Barra Funda (aberto diariamente, das 8h às 20h).

Moeda:  Yuan (CNY$). O real (R$) vale aproximadamente 4 vezes mais que o yuan. Para ter uma idéia do valor do câmbio, você pode consultar: www.cotacao.com.br.

Fuso horário: + 11 horas em relação ao horário de Brasília

Idioma: mandarim

Gastronomia: A China possui estilos culinários diferentes em cada região do país. Arroz, soja e frutos do mar são bastante consumidos. Os chineses usam a comida vegetariana, à base de verduras e frutas, para limpar o organismo.

Imperdível: A Grande Muralha da China foi construída durante a China Imperial e é hoje uma das grandes atrações turísticas do país. O muro foi erguido ao longo de 2 mil anos e possui cerca de 5 mil km. É Patrimônio Cultural Mundial da Unesco desde 1987.

Embaixada: contato da embaixada da China no Brasil. Tel: (61) 21958200

Energia Elétrica: 220V

Alfandêga Brasileira: ao desembarcar no Brasil, são permitidos objetos de uso pessoal, roupas e brinquedos e U$500 em eletrônicos, mais U$500 de Free Shop.
 
Cuidados: Antes de viajar, confira a previsão do tempo (http://br.weather.com) e o check list que será entregue após a confirmação de sua viagem. Em caso de dúvidas, por gentileza, entre em contato com os consultores da Cia Eco.


Melhor Época

A China é um país de dimensões continentais, por isso o clima varia. As épocas com clima mais ameno são o final da primavera, em maio, ou o princípio do outono, de setembro a início de outubro. Os verões, que vão de fins de maio a agosto, são muito quentes em toda a China, exceto em regiões de grande altitude, como no Tibet; ao sul, são também muito úmidos, devido ao regime de monções. O inverno varia entre as regiões. A China central possui um inverno curto e frio (que vai de fins de novembro a meados de março), enquanto as regiões ao norte são muito frias. Em Pequim e ao norte, caem para baixo dos 0° C. Nas terras baixas a sudoeste, os invernos são muito frios. A época das chuvas vai de maio a agosto.

Viajante Cia Eco

Beatriz Goldschmidt "A nossa viagem foi ótima e muito bem organizada. Já estamos recomendando vocês para amigos!! O Natal e Ano Novo em Hong Kong é um espetáculo. Cartões de Natal luminosos do tamanho dos prédios de 60 andares!"