EN PT
+55 11 5571-2525

Pacotes de viagens para Myanmar com especialistas

A antiga colônia britânica, conhecida como Birmânia, ficou isolada por muito tempo e agora volta a receber turistas. Paisagens arrebatadoras e monumentos maravilhosos, como o pagode Shwedagonpaya, revelam ao viajante tesouros pouco conhecidos pelo mundo. Uma maneira fantástica para conhecer toda a Bagan é do alto, num sobrevoo de balão.

Promocional

Myanmar - 5 dias

Yangon, Bagan, Heho, Lago Inte
 
Consulte valores com nossa equipe

Saídas regulares

Myanmar Cultural - 8 dias

Mandalay Bagan Inle e Yangon
 
Consulte valores com nossa equipe

Myanmar Clássico - 8 dias

Yangon, Bagan, Mandalay, Inle Lake.
Saídas às terças-feiras até dezembro de 2020
Pagamento em 10x
Valor a partir de
US$ 1.849,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2020

Myanmar - Guia em espanhol - 8 dias

Yangon, Golden Rock, Bago, Heho, Pindaya, Inle Lake, Mandalay, Pa-oh Indein, Sagaing, Amarapura, Mingun, Monywa, Bagan
 
Consulte valores com nossa equipe

Myanmar Privativo com Guia em Espanhol - 17 dias

Yangon, Kyaikhtiyo, Golden Rock, Bago, Heho, Pindaya, Inle Lake, In Dein, Mandalay, Sagaing, Ava, Amapura, Mingun, Monywa, Pho Win Taung, Pakkoku, Bagan
Saídas diárias
 
Consulte valores com nossa equipe

Myanmar - Extensão Lago Inle - 3 dias

Heho, Pindaya, Lago Inle, Pagoda Indein
e Pagoda Phaung Daw Oo
Saídas diárias
 
Consulte valores com nossa equipe

Myanmar - Extensão Trekking - 3 dias

Kalaw, Palaung Village, View Point, La Maing Village, Patu Pauk Village, Hti Theim Viallge, Tone Lae, Inle Lake
Saídas diárias
 
Consulte valores com nossa equipe

Cruzeiros e expedições fluviais

Myanmar - Cruzeiro RV Pandaw - 3 dias

Bagan, Yandabo e Mandalay
Saídas as ter, sex e dom
 
Consulte valores com nossa equipe

Myanmar - Cruzeiro Belmond Road to Mandalay - 8 dias

Yangon, Mandalay, Bagan
Saídas as terças-feiras
 
Consulte valores com nossa equipe

Viagem de bicicleta

Myanmar Biking - 6 dias

Yangon, Mandalay, Monywa, Pakokku, Bagan
 
Consulte valores com nossa equipe
*Os preços nessa página – a partir de – estão listados em reais, dólares americanos ou euros (conforme especificação).
A taxa sobre transações/remessas internacionais (IRRF) não está inclusa no valor dos pacotes.
A tabela completa com todos os valores, de acordo com o período da viagem, encontra-se disponível em cada roteiro. Clique no título para visualizar todas as informações.
Os preços estão sujeitos à alterações sem aviso prévio. Consulte tarifas especiais para os feriados e datas comemorativas.


Principais Atrações

Mandalay: capital cultural e econômica de Myanmar, localiza-se às margens do Rio Ayeryarwaddy. É a segunda maior cidade do país, e foi fundada para atender a uma antiga profecia, em 1857. A antiga capital, que era Amarapura, foi, então, transferida para Mandalay, com todas suas construções sendo carregadas em carriolas e nas costas de elefantes. O antigo palácio real, construído a partir de grandes pilastras de madeira, foi tomado em 1886 pelos ingleses e transformou-se em quartel para suas forças armadas. Na Segunda Guerra Mundial, foi a vez dos japoneses tomarem o local e, num bombardeio dos aliados, verem o palácio desaparecer. Visite nas proximidades de Mandalay:

Amarapura: a antiga capital de Burma, a 12 Km de Mandalay, guarda ainda as ruínas de 4 pagodas do palácio real que foi transferido. Próximo de Amarapura, está o templo Mahagandayon, o maior monastério budista do país. Nele, moram 700 monges durante o ano todo.

Ava: a capital do país entre os séculos 14 à 18, antes de ser transferida para Amarapura, guarda ainda vestígios de sua intensa vida política e econômica. Lá, ainda podem ser visitados o Monastério Bagaya, partes do Palácio Real e do forte.

Sagaing: essa cidade, apesar de pequena, é conhecida como o centro religioso de Myanmar. Sua área é coberta de 600 pagodas brancas e monastérios, 100 centros de meditação e 3.000 monges que dão vida à tradição budista do país. Outro atrativo da cidade é ponte de 200 anos U Bein, construída em madeira.

Bagan: um dos lugares mais extraordinários sítios arqueológicos da Ásia, apenas comparado com o Parque Arqueológico de Angkor, conta uma outra história de Myanmar com stupas e templos, muitos deles ainda em bom estado. Bagan existe como civilização desde o século II, mas esperou até o século XI para o início da sua idade de ouro. Entre esse século e o XIII, foram construídos mais de 13.000 templos, pagodas e outras construções religiosas. A Bagan de hoje é um pouco dessa civlização que passou. A vantagem desse sítio arqueológico está na ausência de obstáculos aos olhos. De qualquer lugar, podem ser vistas a maior parte das construções dentro da área. Entre os templos, encontram-se o de Ananda, construído em 1091, se ergue a 51 metros de altura. O ouro com o qual foi coberto é de 1990, em comemoração ao nongentésimo aniversário de sua construção; o Dammayangyi, o maior templo de Bagan; o Mahabodhi, uma réplica exata, porém menor, do templo Bodhi (da Figueira), em Bodh Gaya, na Índia, onde o Buda teria se iluminado.

Yangon: com suas impressionantes construções coloniais e espiritruais, Yangon é uma das cidades mais fascinantes e autênticas do sudoeste da Ásia. Entre as atrações locais, está o museu nacional, a Pagoda Kyaukhtatgyi com um Buda  reclinado de 70 m de comprimento, o monumento mais sagrado e impressionante de Myanmar e a Pagoda Shwedagon, com sua stupa de ouro.

Dicas

Documentação:
Myanmar exige visto para cidadãos brasileiros. Consulte documentação necessária e detalhes no site:
http://www.consulados.com.br/myanmar/
Telefone:(0xx11) 3082-1922 / 3262-2322
Sugerimos contratar um despachante especializado para cuidar dos trâmites. Entre em contato com a nossa equipe de consultores.
 
Vacina: é obrigatório apresentar o comprovante internacional de vacina contra febre amarela. Além disso, recomenda-se tomar também as vacinas contra Hepatite A (em duas doses, sendo que ao tomar a primeira, a pessoa já estará imune), disponível em clínicas particulares; e contra tétano e febre tifóide, disponíveis nos Hospitais Emílio Ribas, Hospital das Clínicas e Ambulatório de Medicina do Viajante da Vila Clementino. É importante informar que as vacinas devem ser tomadas com antecedência - no caso de febre amarela, até 10 dias antes da viagem - para não ser surpreendido com a falta de alguma delas na ocasião da procura nos hospitais.

- Hospital Emílio Ribas: Av. Dr. Arnaldo, 165. Atendimento de Seg. a Sex., das 12h30 às 15h. Agendar: 55 (11) 3896 1366.
- Hospital das Clínicas: Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 255. Atendimento de Seg. a Sex., das 07h30 às 15h.

Importante: Desde o dia 1º de junho de 2008, as vacinas contra febre amarela NÃO são mais aplicadas nos postos da Anvisa em Aeroportos e Portos do Estado de São Paulo. Nestes locais serão realizadas somente trancrições de certificados nacionais para internacionais. Para mais informações e esclarecimento de dúvidas,dirija-se ao posto de saúde mais próximo ou consulte o Ambulatório de Medicina do Viajante: 55 (11) 5084-5005, na Avenida Borges Lagoa, 770. É importante ligar para agendar uma visita.
Em São Paulo, o passageiro pode dirigir-se aos postos localizados nas Rodoviárias do Tietê (aberto diariamente, das 8h às 22h) e Barra Funda (aberto diariamente, das 8h às 20h).


Melhor Época

A melhor época para se visitar o Myanmar é de novembro a fevereiro, quando chove menos e a temperatura é mais fresca. A monção que vem do sudoeste começa entre meados de maio e junho, e as chuvas provocadas pela sua chegada se estendem até outubro, sendo julho e setembro os meses de maior pluviosidade. As estradas do país durante essa época podem ficar praticamente inutilizáveis, principalmente na região sul do delta e a leste de Yangon.

Pode-se destacar três estações no país: a quente, entre março e maio, com temperaturas que variam de 30 a 35°C; a chuvosa, causada pelas monções, que vai de junho a outubro - a temperatura varia de 25 a 30°C; e a fresca, de novembro a fevereiro, com temperaturas mais amenas, que vão dos 20 aos 24°C. A umidade relativa do ar no país varia dos 66% aos 82,8%.

Existe uma região que recebe menos chuvas do que o restante do país mesmo na época das monções, particularmente a área de Mandalay até Pyay, incluindo Bagan. A região da costa de Rakhine é mais aproveitada de março a maio. Importante lembrar que a época de menor visitação no país são os meses de maio, junho e setembro.

Viajante Cia Eco

Sra Marly Daolio e Sr. Talvany Oliveira "Agora estamos em Myanmar. Um pais muito pobre. Uma Ásia perdida no tempo. Primitiva e encantadora. Yangoon e indescritivel. Uma capital de cinco milhões de habitantes que vive ainda no século passado. Poucos turistas. Estamos encantados, emocionados."