EN PT
+55 11 5571-2525

Pacotes de viagens para São Luis com especialistas

A Ilha de São Luís compõe o mais homogêneo conjunto arquitetônico colonial da América Latina, preservado no tempo pelo processo de estagnação econômica iniciado no final do século XIX. Por este motivo a UNESCO conferiu o título de Patrimônio da Humanidade para a cidade. Visitar São Luís é como fazer uma viagem na máquina do tempo, conhecendo a mistura incrível de influências étnica, cultura e mística, com suas interessantes lendas. É fácil perceber que os habitantes da Ilha são naturalmente hospitaleiros, muito festeiros e adoram músicas regionais e um reggae.

A cidade de São José de Ribamar, localizada a apenas 32 km de São Luiz é separada da Ilha pela Baía São Marcos e possui um inestimável patrimônio histórico-cultural. Em períodos específicos, podem ser observadas algumas manifestações religiosas e populares. Outra região de grande importância é Alcântara, Patrimônio Histórico Nacional desde 1948. Além das importantes ruínas e casarões, existem também praias desertas.

Além do turismo histórico e cultural nas proximidades de São Luís, existem diferentes pólos de ecoturismo no Maranhão, que podem ser visitados a partir da Ilha. Próximo à divisa com o Pará, está a Floresta dos Guarás e Ilha dos Lençóis, porta de entrada do mar aberto e para a Amazônia, com suas belíssimas praias desertas que refugiam milhares de aves migratórias, principalmente os guarás. Ao sul do Estado, próximo à cidade de Carolina, localiza-se a Chapada das Mesas, com suas formações rochosas, morros, gigantescas esculturas naturais, impressionantes cachoeiras, entre outras atrações.

Ao nordeste do Estado, encontra-se a beleza dos Lençóis Maranhenses, o único deserto do mundo que abriga milhares de lagoas de águas cristalinas. Na divisa do estado do Maranhão com o Piauí, está localizado o Delta das Américas, o único delta em mar aberto das Américas, com uma grande diversidade biológica. Um labirinto formado por dezenas de ilhas na foz do Rio Parnaíba. Nesta região, destacam-se a Ilha das Canárias e a famosa Ilha do Caju, onde os cinco ecossistemas completos integram a ecologia da ilha. Por toda essa variedade, o local é considerado um verdadeiro paraíso do turismo ecológico.

Saídas regulares

Amanhecer nos Lençóis Maranhenses com Santo Amaro - 7 dias

Casa de Farinha e Marcelino, Lagoa Azul, rio Preguiças, Lagoas da Gaivota, Andorinha e Murici
Diferenciais Cia Eco: café da manhã ao amanhecer na Lagoa Azul, passeios privativos em veículo 4 x 4 com ar condicionado
 
Consulte valores com nossa equipe

Destinos conjugados

Lençóis Maranhenses, Delta e Serra da Capivara - 13 dias

São Luís, Barreirinhas, Atins, Parnaíba, Teresina, São Raimundo Nonato
Saídas diárias até dezembro de 2019
Valor a partir de
R$ 9.204,00 parte terrestre
Validade: dezembro de 2019
*Os preços nessa página – a partir de – estão listados em reais, dólares americanos ou euros (conforme especificação).
A taxa sobre transações/remessas internacionais (IRRF) não está inclusa no valor dos pacotes.
A tabela completa com todos os valores, de acordo com o período da viagem, encontra-se disponível em cada roteiro. Clique no título para visualizar todas as informações.
Os preços estão sujeitos à alterações sem aviso prévio. Consulte tarifas especiais para os feriados e datas comemorativas.


Principais Atrações

Alcântara: localizada do outro lado da baía de São Marcos, de onde se tem uma visão privilegiada de São Luis. Construída no início do século XVII, Alcântara transformou-se em sede da aristocracia rural maranhense. Foi tombada pelo Patrimônio Nacional em 1948, como Cidade-Monumento. O visitante pode se deleitar com o esplendor do passado, representado nas tradições seculares da cidade, e com o futuro, na mais moderna Base Aeroespacial da América Latina, instalada a 10km do centro da cidade. Cercada de rios, praias desertas, ilhas e manguezais, Alcântara preserva santuários ecológicos como a Ilha do Cajual, local de descoberta de fósseis pré-históricos e de repouso para aves migratórias.

Avenida Pedro II: antes denominada Avenida Maranhense, constitui um dos principais locais históricos de São Luís. No local, os franceses pretenderam implantar, em 1612, o coração da França Equinocial. Na Avenida Pedro II estão situados o Palácio dos Leões, o Palácio La Ravardière, a Catedral Metropolitana ou Igreja da Sé, e o Palácio Episcopal.

Cafuá das Mercês: pequeno sobrado de estilo colonial, com dois pavimentos, que se destinavam ao comércio de escravos. Sabe-se que este prédio ocupava área bem maior e, no interior, havia outros compartimentos, hoje extintos.

Centro Histórico: seu conjunto arquitetônico é formado por remanescentes dos séculos XVIII e XIX, cujo traçado caracteriza-se por vias estreitas, pequenas quadras e reduzida altura de seus imóveis. No centro histórico somam-se cerca de 4.000 construções civis, de valor patrimonial, com revestimento de fachadas e distribuição interna em azulejos coloridos.

Igreja da Sé: um dos monumentos históricos mais antigos de São Luís. O início da construção foi motivado por uma peste que assolava a população na época. Foi quando, em 1619, o terceiro capitão-mor Diogo Machado da Costa, com o intuito de reforçar a fé dos atingidos pela varíola, mandou, com seus próprios recursos, construir a igreja que daria origem à atual catedral metropolitana.

Palácio Cristo Rei: prédio colonial de dois pavimentos, datado do século XIX, administrado pela Universidade Federal do Maranhão.

Palácio dos Leões: construído em 1761, como sede do Palácio dos Governadores do Estado, e passou por inúmeras reformas e ampliações, desde então.

Palácio Episcopal: tem sua origem no colégio e na capela Nossa Senhora da Luz, construídos em 1627, pelo Padre Luís Figueira. Mais tarde, com a expulsão dos jesuítas, em junho de 1761, esse antigo colégio passou a ser residência dos bispos, seminário e biblioteca.

Palácio La Ravadière: prédio datado de 1689. Sabe-se que nele funcionou a Casa da Câmara e Cadeia, no início da colonização da região. O palácio passou por várias reformas e, mais tarde, foi denominado Palácio La Ravardière, sede do Governo Municipal.

Praias da Ilha de São Luis: possuem características que as diferem das demais praias nordestinas. A água é mais escura por influência dos rios que desembocam na baía de São Marcos. A cada seis horas, o nível das marés varia, podendo, atingir até 7 metros nas mudanças de lua. É a maior variação de fluxo constatada do Brasil. Quando a maré está baixa, as praias se transformam numa extensa faixa de areia batida, permitindo a prática de esporte.

Praia da Guia: distante do centro 2,5 km, no sentido Itaqui-Bacanga, a praia da Guia é quase deserta, tem dunas e uma maravilhosa vista panorâmica do centro histórico.

Praia de São Marcos e Praia do Calhau: Distantes aproximadamente 5 km do centro, através da avenida Litorânea. Apresentam espetaculares dunas.

Praia do Juçatuba: ideal para quem aprecia o contato direto com a natureza. Localizada a 26 km doc entro de São Luis, oferece muita tranqüilidade e a possibilidade de camping.

Projeto Reviver: localizado no centro histórico, é o local onde se encontram o cinema municipal, os centros culturais e as lojas de artesanato. É lá que acontecem as principais manifestações artísticas da região e as famosas rodas de tambor de crioula.

Teatro Arthur Azevedo: construção do ano de 1.815, em estilo neoclássico de elevado valor monumental e de méritos arquitetônicos. Recebeu o nome de Arthur Azevedo, em homenagem ao escritor maranhense famoso pelas crônicas e textos em dramaturgia.

São José de Ribamar: situada no extremo leste da Ilha, em frente a baía de São José, distante 32 km da capital maranhense. Nos tempos passados foi uma aldeia indígena e é uma cidade bastante festiva, com tradições como o Carnaval do Lava-Pratos e o Boi de Ribamar.

Dicas

Alcântara: se você quer um maior contato com a comunidade local e conhecer as praias desertas da região, sugerimos um pernoite em Alcântara

Artesanatos: o CEPRAMA é o principal centro de compras de artesanatos de São Luiz. Além de objetos e peças de decoração, neste prédio histórico (O edifício onde funcionou a Companhia de Fiação e Tecidos de Cânhamo, uma das grandes indústrias têxteis instaladas na cidade no final do século XX.) também concontram-se muitos doces e bebidas regionais. Fica na Rua de São Pantaleão, 1.232.

Bancos 24h: na av. Gomes de Castro, 43 Centro e av. Castelo Branco, na cabeceira da Ponte São Francisco.

"Bases": deixe de procurar as chamadas "bases" , restaurantes familiares que funcionam dentro das casas dos moradores locais. O atendimento é bem pessoal e nelas você pode saborear os pratos típicos da culinária maranhense.

Câmbio:
existem 3 lugares para o câmbio: o Banco do Brasil, o Banco da Amazônia e a Casa de Câmbio e Turismo, todos ficam no centro da cidade e atendem de 2ª a 6ª as 10h às 6h.

Compras: no centro da cidade existe um “shopping” a céu aberto, começando na Praça Lisboa e mais concentrado na Rua Grande com diversas lojas. Lá está o Shopping Colonial, com uma estrutura de 3 andares e um quarteirão completo de opções de compras. Do outro lado da cidade, atravessando a Ponte do São Francisco – precisamente no bairro Renascença – encontram-se os Shoppings Monumental e Tropical. E no retorno da Cohama está o Shopping Lusitana, onde pode-se encontrar produtos importados e os melhores fast-foods. O mercado central é referência obrigatória para quem procura o comércio de produtos regionais, incluindo diversos gêneros alimentícios.

Gastronomia: composta de pratos que satisfazem aos mais exigentes paladares, sem necessariamente serem sofisticados. É uma mistura das culinárias portuguesa, africana e indígena, com grande variedade de peixes, camarões, mariscos e outros frutos do mar, muitas vezes acompanhadas de uma deliciosa farinha. 

Informações Turísticas: no centro da cidade - próximo à Igreja a Sé – encontra-se a Central de Serviços Turísticos da Prefeitura, com informações sobre passeios em São Luiz, Lençóis Maranhenses e outros locais turísticos. Atendimento bilíngüe, degustação de licores, biblioteca e mostras de vídeo. Também no Box Aeroporto Mal. Cunha Machado, no setor de desembaruque e no Shopping do Cidadão, av. Vitorino Freire, 26 B – Praia Grande.

Pratos: em muitos pontos da cidade pode-se saborear iguarías como a caldeirada de camarão, torta e patinhas de carangueijo, sururu, sarnambi ensopado, tariobas ao molho, peixes fritos e a famosa peixada e o exótico cuxá, maravilhosa especialidade da cozinha maranhense, herdada dos africanos.


Melhor Época

São Luís é banhada pelas águas mornas da baía de São Marcos e do Oceano Atlântico, sendo permanentemente aquecida pelo sol. Isso significa que, durante o ano inteiro, pode-se aproveitar todas as belezas naturais, além do inestimável patrimônio histórico e cultural. No período de junho a novembro, a brisa do mar ameniza o calor. Entre dezembro e maio, o sol é constante, mas periodicamente ocorrem chuvas que amenizam o calor.