EN PT
+55 11 5571-2525

Pacotes de viagens para Trujillo e Chiclayo com especialistas

Ao norte do Peru, região foi cenário do desenvolvimento de diversas culturas pré-hispânica, como a cultura Moche ou Mochica, que construiu templo e palácios (Huacas del Sol e de la Luna, la smeralda e la Arco Iris). A cultura Chimú deixou como herança a maior cidade de barro do mundo, a capital Chan-Chán.  O túmulo do Senhor de Sipan, que governou o Reino Moche, aproximadamente a 1.700 anos, também é uma atração imperdível.

Trujillo, onde o turista encontra casonas senhoriais, com sacadas decoradas e janelas com grades rendadas. Ali se localiza também Chan Chan, a Cidade de Barro mais extensa do mundo, o complexo arqueológico El Brujo e as Huacas do Sol e da Lua.

Em meio a alguns vales está Chiclayo, onde é possível conhecer mais a história dos poderosos senhoras que habitavam nesta região, em suas pirâmides sagradas ainda preservadas, como as Tumbas do Senhor de Sipán.

Saídas regulares

Trujillo e Chiclayo - 6 dias

Chan Chan, Huanchaco, Huaca do Sol e da Lua, Chiclayo, Sipan, Museu Tumbas Reais de Sipan, Túcume
Saídas diárias
 
Consulte valores com nossa equipe
*Os preços nessa página – a partir de – estão listados em reais, dólares americanos ou euros (conforme especificação).
A taxa sobre transações/remessas internacionais (IRRF) não está inclusa no valor dos pacotes.
A tabela completa com todos os valores, de acordo com o período da viagem, encontra-se disponível em cada roteiro. Clique no título para visualizar todas as informações.
Os preços estão sujeitos à alterações sem aviso prévio. Consulte tarifas especiais para os feriados e datas comemorativas.


Principais Atrações

Arqueologia: Essa região foi cenário do desenvolvimento de diversas culturas pré-hispânica, como a cultura Moche ou Mochica, que construiu templo e palácios (Huacas del Sol e de la Luna, la smeralda e la Arco Iris). A cultura Chimú deixou como herança a maior cidade de barro do mundo, a capital Chan-Chán.  O túmulo do Senhor de Sipan, que governou o Reino Moche, aproximadamente a 1.700 anos, também é uma atração imperdível.

Praias: Algumas praias da região são muito boas para a prática de surf, como Chicama e Huanchaco, onde também se encontram os Caballitos de totora, embarcações de pesca construídas de totora.

Sechín:
Próximo a Trujillo encontram-se as ruínas de Sechín, que datam de 3.000 anos. Sua arquitetura e ornamentação de pedra são pouco comuns nas culturas da costa desértica.

Dicas

Documentação:
BRASILEIROS: não há necessidade de visto para a entrada na Argentina. O único documento exigido é a Carteira de identidade em bom estado de conservação, foto recente e no máximo 10 anos de emissão (a contar com a data de embarque). Não são aceitas para embarque: Carteira Nacional de Habilitação ou carteiras emitidas por entidades de classe (CREA, OAB, CRM). Se levar o passaporte, deixe sempre guardado no cofre do hotel e ande com sua carteira de identidade original. ESTRANGEIROS: é necessário RNE original e Passaporte. Importante verificar se o país de destino exige visto de seu país natal.
MENORES de 18 anos - autorização por autenticidade* de pai e mãe, com firma reconhecida em 3 vias (para menores viajando sem a presença do pai e da mãe, acompanhados por terceiros maiores e capazes). A mesma regra aplica quando acompanhados por apenas um dos pais, autorização por autenticidade* do genitor que não viajará.
* Firma reconhecida por autenticidade: significa que ambos os pais devem comparecer pessoalmente ao cartório para providenciarem o documento de autorização.
- Necessário carteira internacional de vacinação de febre amarela (tirada com 10 dias antes do embarque).
- Informações NECESSÁRIAS NO ATO DA RESERVA: passaporte ou RG (documento com o qual o passageiro vai viajar) e data de nascimento.

Vacina: é obrigatório a apresentação do Comprovante Internacional de Vacina contra Febre Amarela. Lembrando que ela deve ser tomada, no mínimo, 10 dias antes da viagem.
Importante: Desde o dia 1º de junho de 2008, as vacinas NÃO são mais aplicadas nos postos da Anvisa em Aeroportos e Portos do Estado de São Paulo. Nestes locais serão realizadas somente trancrições de certificados nacionais para internacionais. Para mais informações e esclarecimento de dúvidas,dirija-se ao posto de saúde mais próximo ou consulte o Ambulatório de Medicina do Viajante: 55 (11) 5084-5005, na Avenida Borges Lagoa,770. É importante ligar para agendar uma visita.
Em São Paulo,o passageiro pode dirigir-se aos postos localizados nas Rodoviárias do Tietê (aberto diariamente, das 8h às 22h) e Barra Funda (aberto diariamente, das 8h às 20h).

Visto: para brasileiros não é necessário visto para entrar no Peru.
 
Alfandêga brasileira: no desembarque no Brasil são permitidos objetos de uso pessoal, roupas e brinquedos e U$500 em eletrônicos, mais U$500 de Free Shop.

Bagagem: são permitidas 2 malas com 32kg cada por passageiro, além da sacola de mão. Lembre-se de identificá-las e fechá-las com cadeados. Nos aeroportos não existem carrinhos de bagagem disponíveis para passageiro. Carregadores do aeroporto (uniformizados) fazem o serviço mediante o pagamento de gorjeta.

Câmbio: o câmbio do dólar pode ser feito na maioria dos hotéis, em casas de câmbio e até mesmo na rua (indicamos as outras opções). Diversos lugares aceitam pagamento em dólares. Procure levar notas trocadas para facilitar o câmbio. Cartões de Crédito são aceitos em diversos estabelecimentos, mas na maioria haverá uma sobre taxa de 9%.

Gastronomia: oferece um saboroso seco de cabrito - guisado de cabrito temperado com coentro, servido com mandioca cozida.

Embaixada: contato da embaixada do Peru no Brasil: (61)- 242-9933/242-9835/242-9435.

Fuso horário: o horário é 2 horas atrasado em relação a Brasília.

Idioma: os idiomas oficiais do Peru são o castelhano (espanhol) e o quíchua. O castelhano é falado em quase todas as cidades e povos do país, enquanto o quíchua é falado apenas na região andina. No altiplano (departamento de Puno), também é falado o aymara, embora não é considerado como idioma oficial.

Ligações para o Brasil: para realizar chamadas a cobrar, utilize o código do Peru: 0800 50190 (Tefonica del Perú), depois escolha o idioma no qual deseja ser atendido e por último escolha uma das opções de ligação:
1- Ligações automáticas;
2- Ligações com cartão telefônico;
3- Ligações com auxílio de operador.

Compras e Artesanato: para quem vai fazer compras, a ordem é pechinchar. O artesanato no Peru é bastante interessante e multicolorido. É possível comprar peças de lã de vicunha, lhama ou alpaca, os três camelídeos sul-americanos. 

Mais informações:
a região é extremamente seca. Para quem tem problemas de pele seca ou sangramento do nariz, é recomendado usar bastante hidratante e também soro no nariz. Procure sempre beber água potável de garrafa ou leve um purificador (gotas ou comprimido). Fique atento aos restaurantes indicados, pois alguns locais na região não atendem as normas de higiene. Tenha sempre a mão o endereço dos hotéis.

Moeda: é o nuevo sol, que vale aproximadamente 3.30 soles por dólar.

Quanto levar: o custo de vida no Peru é mais baixo que no Brasil. No ítem alimentação, por exemplo, você pode calcular em média, US$ 20 a U$ 30 por dia. Mas, lembramos que tudo depende da sofisticação dos restaurantes escolhidos. Não se esqueça de levar dinheiro para as taxas de embarque e para as compras de artesanatos nas feiras locais.


Melhor Época

A planície litorânea possui clima estável, com temperatura média anual de 20°C, regulado pela corrente marítima de Humbolt.